Motivada pela situação critica que vive a cidade com relação ao abastecimento de água da cidade, a prefeitura de Guarapari vai decretar restrições ao uso de água potável da cidade. O decreto, assinado pelo prefeito Orly Gomes,  será publicado na íntegra nesta quarta-feira (28), no Diário Oficial, entrando em vigor e proibindo os seguintes itens:

– proibição de utilização de água da rede pública para lavar veículos, calçadas, frentes de imóveis, ruas, encher piscinas, bom como outras situações que não sejam o consumo humano e caracterizem desperdício;

agua
Lavar calçadas com água da rede pública será proibido. Foto Divulgação.

– restrições e consumo racional da água potável, fornecida pela CESAN, por prazo indeterminado em residências, indústrias e prédios públicos localizados no Município, para que os serviços continuem a atender às necessidades fundamentais da população;

– estabelecimentos comerciais especializados em lavagem de veículo e indústrias que dependam da utilização de água em seu processo produtivo deverão adotar sistema de captação de água subterrânea e sistema de reuso.

A Falta de Água
Segundo a prefeitura previsões meteorológicas indicam clima seco durante todo o período de verão e início do outono. Foto Wilcler Lopes.

A partir destas medidas, haverá fiscalização de Meio Ambiente e de Posturas, no que diz respeito à notificação e imposição de multas aos infratores.

De acordo com a prefeitura a decisão foi necessária pois a “prolongada estiagem reduziu os níveis de água acumulada nas bacias e reservatórios integrantes do sistema de captação de água que abastecem as estações de tratamento do Município de Guarapari, operadas pela Companhia Espírito Santense de Saneamento (CESAN)”, diz parte da nota enviada pela prefeitura.

Ainda segundo a informação “considerando que as previsões meteorológicas indicam clima seco durante todo o período de verão e início do outono, e que a estiagem é generalizada em todo o Estado do Espírito Santo, e considerando a possibilidade de desabastecimento severo de água potável caso não haja providências efetivas para o racionamento e utilização deste recurso, o Prefeito de Guarapari, Orly Gomes, decreta restrições ao uso de água potável”.

Deixe seu comentário