Em reunião com sindicatos a Samarco anunciou nesta quinta-feira (16), a necessidade de reduzir quadro de empregados, de 1.735 para 1.135 até dezembro deste ano. Segundo a mineiradora, dessas 600 demissões, 250 trabalhadores seriam da usina de Ubu, em Anchieta, na região Sul do Espírito Santo, os outros atuam em Minas Gerais.

Samarco vai demitir mais 600 funcionários até dezembro

A reunião foi com os sindicatos dos Trabalhadores na Indústria de Extração de Ferro e Metais Básicos de Mariana (Metabase/MG) e dos Metalúrgicos (Sindimetal/ES). Por meio de nota, a Samarco informou que a empresa está com as atividades paralisadas há dois anos e não há previsão de retorno das operações.

Ainda segundo a nota, o retorno das atividades deve ser de forma gradual, com utilização inicial de 26% da capacidade produtiva da empresa. Dessa forma, a Samarco reduzirá o quadro de funcionários.

A Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes) informou, por meio de nota, que lamenta os cortes de pessoal anunciados pela Samarco, no entanto, afirma que compreende que o ajuste se faz necessário diante da morosidade do processo para concessão da licença de operação.

“A Findes destaca que a empresa vem realizando, por meio da Fundação Renova, todos os esforços necessários para a reparação das comunidades afetadas pelo acidente e a recuperação do meio ambiente. Além disso, a federação informa que seguirá apoiando a retomada da empresa, considerando que a mineradora representava 5% do PIB estadual antes do acidente”.

A Findes ainda informa que nos dias 06, 07 e 11 de dezembro serão realizadas audiências públicas em Minas Gerais para debater o Licenciamento Operacional Corretivo do complexo de Germano, em Mariana (MG). A Federação disse que estará presente dando apoio à retomada da Samarco.

 Com informações do Gazetaonline

Deixe seu comentário

Comments are closed.