Nesta semana uma cena chamou a atenção de muita gente que passava pela Praia do Morro, em Guarapari. Uma família de turistas mineiros foi até o posto quatro dos guarda-vidas para presentear Caio Ronconi. Em março deste ano, Caio salvou a vida de um homem de 34 anos, que se afogava na mesma praia.

SAMSUNG CAMERA PICTURES
Caio é guarda-vidas há menos de um ano e disse que foi o salvamento mais difícil que ele já fez. Foto: João Thomazelli.

“Era sete da manhã e eu tinha acabado de chegar na praia para trabalhar. Como de costume, a primeira coisa que faço quando chego é olhar para o mar e foi quando vi a cena. O rapaz estava sendo puxado pela correnteza e logo depois parou de nadar. Imediatamente corri para a areia, tirei minha roupa e cai na água. Quando cheguei até ele, percebi que já estava em parada respiratória e tirei ele da água”, relembra Caio.

Em seguida Caio começou a aplicar os procedimentos de primeiros socorros e conseguiu reverter a situação. “O Samu chegou logo depois e o levou para a Upa, onde ele passou o dia em observação. Ele até foi lá no posto no dia seguinte me agradecer”, contou Ronconi.

O que ele não esperava é que sete meses depois a família inteira do homem salvo retornasse para Guarapari e o procurasse. Caio é guarda-vidas há menos de um ano e disse que foi o salvamento mais difícil que ele já fez.

“Eles ficaram uns dois dias me procurando e segunda-feira me encontraram. A mãe dele me deu uma toalha bordada com o meu nome e um cartão dizendo que eu era um anjo que foi enviado para salvar o filho dela. Este tipo de coisa não tem preço. Nada paga isso. No nosso trabalho, quando cometemos um erro somos julgados por todos. Cada detalhe de nosso dia a dia é importante, pois se falhamos, uma vida se perde. Receber este tipo de reconhecimento é muito gratificante” finalizou Caio.

Veja o vídeo da entrega do presente:

Comments are closed.