No dia 16 de maio é comemorado o Dia do Gari. A data surgiu para homenagear esses profissionais tão importantes, responsáveis pela manutenção das ruas, praias e praças limpas, livres do lixo deixado pela ação do homem ou gerado naturalmente. Nesse dia especial você vai conhecer a história de Juliana Campos Araújo, gari, engenheira e campeã de Jiu-Jitsu. 

Juliana foi homenageada hoje na Câmara Municipal

Segundo Juliana, sua aprovação no concurso público para gari causou estranhamento nas pessoas. “Você vai trabalhar mesmo como gari?”, foi uma das perguntas que a jovem de 32 anos mais ouviu quando começou a trabalhar na limpeza pública em Guarapari. 

Ela conta que chegou a ficar pensativa por causa dos julgamentos. Mas refletiu sozinha e assumiu a profissão que não lhe trouxe vergonha, e sim muito orgulho. Foi como gari que Juliana subiu ao pódio mais alto como atleta, e se formou em engenharia elétrica.

“Decidi que seria gari, pois é um emprego como outro qualquer e iria fazer com que eu terminasse a minha faculdade. Poderia me levar para os campeonatos, já que eu não tinha patrocínio nenhum e precisava me bancar para alcançar cada degrau. E hoje eu tenho um orgulho imenso de mim, e foi essa profissão que me formou em engenharia e me levou ao pódio”, comemora a gari.

Juliana Campos Araújo é gari, engenheira e campeã em Jiu-Jitsu

É que na semana passada, Juliana foi campeã no Campeonato Brasileiro de Jiu-Jitsu, na categoria master 1, faixa roxa, feminino pesado.

“Busco há três anos esse resultado. Vim de uma lesão. Eu quebrei o pé no ano passado, mas persisti e acreditei no meu professor Thiago Oliveira, que dizia que eu era capaz. Aliás, desde que eu comecei a treinar com Thiago, ele foi a pessoa que mais me incentivou a lutar. Só depois que eu competi pela primeira vez, é que passei a buscar os resultados”, comenta ela.

A rotina de Juliana começa cedo. Às 5h da manhã ela já está nas ruas da cidade realizando seu serviço. São seis horas de trabalho debaixo de chuva ou do sol quente.

Os treinos começam na parte da tarde. Às 15h Juliana está na academia, para cumprir os treinos de fortalecimento, e às 16h chega ao tatame, onde treina por quase duas horas.

Antes, quando estava estudando, o próximo passo era a faculdade. Foram cinco anos na sala de aula. Já formada em engenharia elétrica, a gari começou a fazer aulas de inglês para enriquecer o currículo.

“Não desistir dos seus sonhos é a certeza de que chegará ao seu objetivo. E a dedicação é o grande segredo”, completa Juliana, afirmando que o próximo passo é trabalhar como engenheira elétrica.

Deixe seu comentário

Comments are closed.