Uma reviravolta aconteceu no caso de investigação de cobrança de propina que envolve quatro vereadores de Guarapari. O delegado Luiz Carlos Claret Pascoal, titular da Divisão de Repressão aos Crimes Contra o Patrimônio (DRCCP), que estava a frente do caso foi afastado do cargo por trinta dias. Ele vai assumir o plantão da delegacia.

De acordo com o delegado, o seu afastamento para assumir o plantão do Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Guarapari é estranho. “Acho que é uma retaliação em virtude de várias investigações que estamos realizando”, disse Pascoal.

Ainda segundo ele, ao assumir o plantão, as ocorrências de crimes contra o patrimônio, ficarão comprometidas.

Pascoal investiga a cobrança de propina na Câmara de Vereadores de Guarapari, conforme foi denunciado com exclusividade pelo Portal27. O afastamento do delegado neste  momento, aos entregar o relato  pedindo a prisão de 4 vereadores soou estranho na cidade.

G
“Acho que é uma retaliação em virtude de várias investigações que estamos realizando”

Férias. O delegado da Superintendência de Polícia do Interior (SPI), Danilo Bahiense, informou que o delegado Pascoal vai ficar a frente do plantão do DPJ de Guarapari para cobrir as férias de outro delegado plantonista.

Segundo Bahiense, essa é uma medida administrativa de rotina e nada tem a ver com a investigação sobre o caso de propina dos vereadores de Guarapari. “Enquanto estava durando as investigações ele se manteve a frente da Patrimonial para não atrapalhar o andamento, porém o inquérito já foi concluído”, disse.

O período que Pascoal ficar no plantão é de trinta dias, enquanto isso o delegado chefe do DPJ de Guarapari, Alexandre Linconl vai responder pela Delegacia Patrimonial.

Deixe seu comentário