A partir do dia 13 de outubro, as escolas estaduais de Ensino Médio voltarão a funcionar. A medida foi anunciada ontem (25) pelo Governador Renato Casagrande, em coletiva de imprensa no final da tarde, da qual participaram também o secretário de saúde do estado Nésio Fernandes de Medeiros Junior e o secretário de educação Vitor De Angeli. As atividades presenciais estavam suspensas desde o dia 17 de março como forma de prevenção à propagação do coronavírus.

Imagem ilustrativa

Retomada da Educação  Básica. O retorno das aulas presenciais no Ensino Médio já vinha sendo planejado e as escolas estavam se preparando. De acordo com o Secretário Estadual de Educação Vitor De Angeli, são duas situações diferentes, uma para a rede estadual e outra a ser definida por municípios e escolas particulares. “Estará suspensa a proibição de aulas presenciais a partir do dia 5 de outubro (…). Nesse sentido, as escolas poderão retomar a educação básica nas etapas do Ensino Fundamental I, II e do Ensino Médio seguindo os protocolos já estabelecidos na portaria conjunta (…) publicada no dia 8 de agosto. No dia 13 de agosto retornarão as escolas do Estado e se entenderem por bem, as escolas do município”, afirmou.

Educação Infantil. No que diz respeito à retomada da educação infantil, o secretário de educação afirmou que será possível, mas de modo diferente. “Com relação à educação infantil, a retomada é possível a partir do dia 5, mas não nos mesmos moldes do Ensino Fundamental e Médio (…) a diferença é que na educação infantil poderão ser atendidos apenas pequenos grupos, conforme portaria a ser publicada na próxima terça-feira”, declarou Vitor.

Decisão tomada junto à Undime. Segundo o secretário estadual de Educação, o retorno das aulas se daria 15 dias após anúncio, consenso que se chegou após reuniões com a Undime (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação). “Isso porque a retomada dos contratos de alimentação e transporte, por exemplo, especialmente na rede pública estadual, são de complexidade muito superior quando isso acontece nas redes particulares”, ressaltou Vitor.

Retorno da Rede Estadual. Ainda de acordo com o secretário de Educação, 15 dias após a retomada do Ensino Médio, retornarão as aulas presenciais do Ensino Fundamental II e somados mais 15 dias, serão retomadas as aulas do Ensino Fundamental I. A expectativa é que no período de seis semanas o Ensino Básico da rede estadual volte a funcionar presencialmente.

Ensino híbrido. As aulas ocorrerão com revezamento de alunos e adoção do Ensino híbrido, parte presencial e parte à distância. “O protocolo já está anunciado: semanas alternadas, grupos diferenciados — uma semana um grupo, na outra semana outro grupo — para diminuir o número de alunos nas escolas, todo o controle de temperatura, álcool em gel, produtos de higiene nos banheiros”, enfatizou o governador.

Decisão dos pais. Pais que não quiserem que seus filhos retornem terão opção de mantê-los em casa. “Não estamos determinando o retorno. Estamos retirando restrições, retirando qualquer proibição. O Município define se pode retornar ou não, a escola privada define se pode retornar ou não. Se não quiserem retornar, continuarão com atividades remotas. É uma opção que nós estamos dando para os pais, para os alunos e também os diretores e dirigentes das escolas”, esclareceu Casagrande durante a coletiva.

 Segundo o governo do Estado, o Programa EscoLAR seguirá complementando as aulas presenciais e preenchendo o tempo da semana em que não terá aula presencial, com aulas remotas. O fim das restrições às aulas presenciais se aplica aos municípios classificados como Risco Baixo de transmissão do novo Coronavírus (Covid-19).