Mais uma das medidas que regularizam a cobrança do estacionamento rotativo em Guarapari foi aprovada na Câmara. Desta vez, o projeto em pauta era o que cria o Fundo Municipal de Trânsito e Transporte. Após um pedido de dispensa de interstício com regime de urgência, a matéria entrou em votação.

Houve polêmica quanto ao texto do projeto. Thiago Paterlini irá apresentar na próxima sessão uma emenda para alterar algumas palavras da matéria que, segundo ele, podem atrapalhar o funcionamento do fundo. O vereador ainda garante que é preciso mais cautela ao votar projetos do Executivo.

“Aqui diz que o valor pode ser aplicado na melhoria do trânsito. Isso dá brecha para utilização do dinheiro em outras áreas. Na emenda, alteramos para’ fica obrigada a utilização do valor em investimentos no trânsito’. Além da necessidade da instalação de parquímetros, que era o que tinha sido dito anteriormente, e outras questões mais”, explica.

Agentes  estão orientando os motoristas sobre o funcionamento do rotativo na cidade. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Rotativo está quase saindo do papel. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Gedson Merízio afirmou que Thiago tem razão e ainda completou dizendo que é importante cobrar o cumprimento do edital em sua totalidade. “Lá está escrito que serão usados parquímetros, o prefeito em conversa com os vereadores, por várias vezes, falou da tecnologia dos parquímetros, que seria melhor até que os da capital. Então, que se implante o equipamento”, disse.

Além disso, o pedido de ruas livres do rotativo também ecoou na Casa. Porém, apesar de toda a discussão, o projeto foi aprovado por 11 a 3. Fernanda Mazzeli, que está competindo nos Estados Unidos, e Jorge Figueiredo não estavam presentes na sessão.

Contra

Votaram contra a criação do Fundo: Thiago Paterlini, Oziel e Manoel Ki-Delícia.

A Favor

Foram favoráveis ao projeto: Paulina, Jorge Ramos, Germano, Dito Xáreu, Ronaldo Tainha, Jair Gotardo, Anselmo Bigossi, Gedson Merízio, Aratu, Serjão e Lincoln.