A Guarda Civil Municipal de Anchieta (GCMA), prendeu na tarde deste sábado (02), um homem acusado de latrocínio – que é roubo seguido de morte, e condenado pela Justiça de Pernambuco há 20 anos de reclusão. O homem estava com mandado de prisão em aberto desde 2013 e era procurado pela Polícia. O Homem foi visto em atitude suspeita pelas ruas de Anchieta, por moradores e comerciantes, que avisaram a Guarda Municipal que passou a monitorá-lo pelas câmeras, viaturas e pelo Patrulhamento Ostensivo a pé.

acccc
A Guarda Civil Municipal de Anchieta prendeu neste sábado (02), um homem acusado pela Justiça de Pernambuco de ter cometido crime de latrocínio – roubo seguido de morte.

Se sentindo acuado, o suspeito dirigiu-se até a base da GCMA, e lá disse ao Guarda que todo mundo estava observando ele na rua, e que ele gostaria que a Guarda fornecesse um documento, uma espécie de nada consta, para que pudesse caminhar livremente pelas ruas da cidade.

O Guarda que o atendeu disse que poderia fornecer o documento, mas para isso precisaria dos dados pessoais dele, e assim ele forneceu nome, nome da mãe entre outros. O Guarda então procedeu consulta dos dados no sistema que é interligado com a Justiça e constatou o mandado de prisão em aberto.

homem-preso-cadeia-01
Fábio José Neto, 33 anos será conduzido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari.

Os Guardas de Anchieta então procederam à prisão e posterior condução do preso até a 5ª Delegacia Regional de Guarapari onde foi entregue ao delegado de plantão Jefferson Wagner Gomes da Silva. Segundo o delegado, Fábio José Neto, 33 anos será conduzido ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari e o caso será encaminhado ao juiz de plantão para posterior contato com a Justiça de Pernambuco.

Deixe seu comentário