O Hospital Francisco de Assis (HFA), recebeu na tarde de ontem (12/03), representantes do Conselho Regional de Medicina (CRM). Estiveram presentes o presidente do CRM Dr. Severino Dantas Filho, a conselheira Ouvidora Drª. Suely Rabelo e os conselheiros Dr. Marcelo Almeida Guezert e Dr. Firmino Braga Neto.

Eles foram recebidos pelo diretor técnico e coordenador da maternidade do HFA, Dr. Álvaro Cornélio Mendes de Oliveira e pela neonatologista intensivista, Drª. Fernanda Có. Durante a visita, tiveram a oportunidade de conhecer as instalações do hospital e não faltaram elogios para a qualidade e dimensão da infraestrutura que é oferecida hoje à população de Guarapari.

HFA
Representantes do Conselho Regional de Medicina (CRM) visitaram as dependências do hospital. Foto Divulgação.

“Nos sentimos padrinhos do hospital, porque lutamos muito para que Guarapari não ficasse sem maternidade. Procuramos todos os órgãos competentes para resolvermos juntos a situação, como o Governo do Estado e o Ministério Público Federal. E foi dado um prazo.  Agora estamos aqui vendo que todo esse esforço valeu a pena”, conta o presidente.

De acordo com ele, o HFA manteve o mesmo padrão de quando foi inaugurado. “Está excelente, só vimos melhorias, não houve deterioração. A população tem direito e merece um bom atendimento e é o que presenciamos aqui. Também ficamos felizes em ver uma estrutura voltada para a humanização do parto”, afirma o presidente.

HFA2
Eles foram recebidos pelo diretor técnico e coordenador da maternidade . Foto Divulgação.

Dr. Severino explicou que o motivo da visita foi apenas verificar como estava o andamento do hospital, aproveitando que estariam na cidade para o primeiro módulo do Programa Educacional de Medicina Continuada (PEC) de 2015. O evento aconteceu em uma clínica localizada em Muquiçaba.

“Resolvemos chegar mais cedo para ver a situação da maternidade e saio daqui só com elogios. Tudo funcionando perfeitamente e quem ganha não é só a população, os profissionais também que contam com boas condições de trabalho e remuneração adequada. Todo mundo reclama da falta de médicos, mas aqui tem fila de espera de profissionais querendo trabalhar”, destaca Dr. Severino.

Os números do HFA

Em 10 meses de funcionamento, foram:

– 1.981 internações

– 1.119 partos e cirurgias obstétricas

– 340 cirurgias pediátricas eletivas

– 1.363 diárias de UTIn e UTIp

– 28.796 crianças atendidas no pronto-atendimento

Deixe seu comentário