A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (24), a Operação Orion, com o objetivo de investigar crimes financeiros relacionados às atividades da TELEXFREE. O nome da operação faz alusão às Grandes Pirâmides da Planície de Gizé no Egito tendo em vista que as Pirâmides do Egito estão perfeitamente alinhadas à constelação Orion.

Foram cumpridos 09 mandados de busca e apreensão na região metropolitana de Vitória/ES, em endereços ligados à YMPACTUS COMERCIAL, empresa que representa a marca TELEXFREE no Brasil, e seus sócios. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal de Vitória/ES, que também determinou medidas cautelares alternativas à prisão aos sócios da empresa, como proibição de se ausentarem do país e comparecimento mensal à Justiça Federal, bem como o sequestro de bens imóveis, o bloqueio de contas bancárias e a suspensão de atividades econômicas da TELEXFREE no Brasil.

0d91628b7a1ed19ef6340c56e4b8224f

Além disso, a Justiça Federal autorizou a participação de Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil na fase ostensiva da operação.Os responsáveis pela empresa podem responder pelos crimes previstos nos artigos 7º e 16 da Lei 7492/86, que define os crimes contra o Sistema Financeiro Nacional, além do crime previsto no artigo 2º, inciso IX da Lei 1.521/51, que define os crimes e as contravenções contra a economia popular. Houve a participação de 50 (cinquenta) policiais federais e 18 (dezoito) auditores da Receita Federal do Brasil.

Com informações da Policia Federal.

Deixe seu comentário