No mês de junho duas moradores de Piúma realizaram um sonho. Estamos falando da estudante Kátia Taluili de 22 anos e a vendedora Fernanda dos Santos Candal, 20 anos, que oficializaram sua união no cartório civil de Itapemirim,  no dia 06 de Junho, contando com a presença de familiares e amigos.

As duas que são moradoras de Piúma, fizeram história, pois são as primeiras moradoras a se tornar oficialmente, um casal, na Cidade das Conhas. Durante a cerimônia Kátia usava terno e gravata, enquanto Fernanda usava um legítimo vestido de noiva com direito a véu e grinalda. A Festa em comemoração ao enlace matrimonial do casal que se conheceu durante uma festa, aconteceu em um Clube em Piúma e contou com aproximadamente 150 convidados entre amigos e familiares.

10463888_410093629129095_6408873283903286507_n
Durante a cerimônia Fernanda usava um legítimo vestido de noiva com direito a véu e grinalda e Kátia usava terno e gravata.

Em entrevista ao Poetal27, o casal nos conta que quando decidiram revelar sua verdadeira opção sexual para seus familiares, e que, além disso, eram namoradas e estavam decididas a se casar, foram muito bem aceitas por suas famílias. Apesar de não terem sofrido nenhum tipo de rejeição da família e terem recebido total apoio, Kátia revela elas já vivenciaram situações de preconceito na rua, destacando que algumas pessoas as observam, apontam e comentam.

10435095_410097399128718_8312487517677048935_n
Em Piúma essa é a segunda união gay oficialmente reconhecida perante a Lei. A primeira pertence a um casal de rapazes.

O casal destaca que apesar de terem passado por diversas barreiras antes de se casarem, nunca desistiram de seus objetivos e encorajam a outros casais gays da região a enfrentarem o preconceito e fazerem o mesmo para serem felizes. O cartório em que as duas oficializam sua união é responsável também pelo registro de três uniões homoafetivas.  Em Piúma essa é a segunda união gay oficialmente reconhecida perante a Lei.  A primeira pertence a um casal de rapazes.

Desde 2013, a Resolução do Conselho Nacional de Justiça determina que os cartórios de todo país registrem a mudança de união estável homoafetiva, para Casamento Civil. De acordo com dados da Associação dos Notários e Registradores do Brasil (Anoreg), só o Espírito Santo já registrou 101 uniões estáveis entre 2012 até abril de 2013 e é o 4º estado com maior número de uniões.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Espírito Santo possui 1.217 casais homossexuais que moram juntos. Só na Grande Vitória, são 852 casais.

Para registrar o casamento civil, é necessário apresentar ao cartório, a certidão de nascimento original atualizada de cada cônjuge, comprovante de residência, carteira de identidade, CPF do casal, além de duas testemunhas. “O casamento é realizado na sede do cartório com portas abertas, podendo inclusive também ser realizado fora do cartório. As normas são aplicadas também para os casais homossexuais”, diz o presidente do Sindicato dos Notários e Registradores do Estado do Espírito Santo (Sinoreg-ES), Hugo Ronconi.