Os policiais militares do 10º BPM  de Guarapari, continuam realizando um belo trabalho na cidade. No ultimo final de semana, várias prisões foram realizadas, confira os detalhes.

Praia do Morro. No sábado, por volta das 18:30h, uma equipe de policiais militares do 10º BPM foi acionada pelo Ciodes para seguir para o bairro Praia do Morro, na av. paris, a fim de verificar a presença de pessoas usando e comercializando drogas no local. Os policiais abordaram três homens, mas não localizaram materiais ilícitos. Entretanto um dos abordados, Marcelo Ferreira dos Santos, 43 anos, morador de Vila Velha, estava com mandado de prisão em aberto e foi encaminhado ao DPJ de Guarapari.

Meaípe. Logo em seguida, por volta das 20:30h, novamente a equipe de policiais militares do 10º BPM conseguiram deter um homem que invadiu uma residência no bairro Meaípe. Ulisses Fabre de Mello, de 29 anos, residente do município de Venda Nova do Imigrante,foi preso em flagrante pelos policiais. O detido já havia quebrado a janela da residência, porém os policiais conseguiram detê-lo e conduziram-no ao DPJ da cidade.

images

Praia do Riacho. No domingo (19/05), Policiais Militares foram até a Praia do Riacho, no bairro Ipiranga, em um ferro-velho situado num local conhecido como “bico do urubu”, onde um roubo estaria em andamento. Nas proximidades do local, os policiais abordaram dois homens identificados como Marcelo dos Santos Lopes, 42 anos; e André Bolson Novelo, 24 anos, os quais possuíam as mesmas características dos suspeitos do crime, e que estavam com mochilas e uma caixa de ferramentas. O dono do estabelecimento compareceu ao local e reconheceu os abordados como autores do fato.  Segundo a vítima, os homens o ameaçaram e exigiram dinheiro, porém  roubaram a caixa de ferramentas do estabelecimento. Os autores do crime foram encaminhados ao DPJ da cidade.

Centro. Por volta das 20h de domingo (19/05) policiais militares que faziam o patrulhamento preventivo no Centro de Guarapari avistaram em atitudes suspeitas um jovem em uma bicicleta branca, que ao perceber a guarnição, tentou fugir em direção aos correios.

A equipe de policiais fez a abordagem e percebeu que o jovem portava um simulacro de arma de fogo (arma de brinquedo), escondida em sua cintura. O adolescente de 17 anos, ao ser questionado sobre a motivação de portar um simulacro, confessou que pretendia roubar mais uma farmácia no centro da cidade.  Ele também confessou que praticou outros roubos, entre a semana passada e o domingo, em farmácias e padarias localizadas no centro e no bairro Ipiranga.

O adolescente infrator não frequenta nenhum estabelecimento de ensino e afirmou que os motivos dos roubos seriam a necessidade de dinheiro para “curtir”, isto é, para frequentar festas na cidade e ir a boates, dizendo, ainda, que sua mãe sabe de seu envolvimento com crimes. No DPj de Guarapari duas testemunhas e vitimas dos roubos praticados reconhecem o adolescente como autor das infrações. Ele está foi conduzido ao DPJ e está à disposição da justiça.

  images (4)

Preso com remédio para impotência. Na mesma noite, também no Centro de Guarapari, após serem solicitados por um segurança de um hotel, policiais militares avistaram um homem correndo da viatura policial, quando conseguiram aborda-lo logo depois, próximo a um baile funk. Procedida à revista pessoal foi encontrado no bolso do suspeito, Nilson Jhones Ribeiro de lima, 22 anos, dentro do maço de cigarros, uma sacola contendo 23 comprimidos de um medicamento conhecido como “Cialis”, indicado para disfunção éretil masculina, pronto para venda.

Nilson tentou enganar os policiais militares fornecendo nome falso, mas sem sucesso. Os policiais fizeram buscas nos locais por onde o suspeito passou e encontraram um cordão dentro da embalagem de venda escondido em uma lixeira. Ao retornarem ao hotel, os policiais fizeram novo contato com o segurança do estabelecimento que relatou que o bruno entrou no hotel, não sabendo informar de que maneira entrou no estabelecimento e tentou furtar um aparelho de micro-ondas, porém não obteve êxito.  Contra Nilson havia um mandado de prisão em aberto por furto qualificado, motivo pelo qual foi conduzido ao DPJ local. Na delegacia confirmou que queria furtar o micro-ondas do hotel e que em relação aos remédios ele cobrava o valor de r$10,00 (dez reais) em cada comprimido.

Deixe seu comentário