Após denúncias de irregularidades, falta de materiais para trabalho e a realização de partos dentro da Unidade de Pronto Atendimento de Guarapari, a Prefeitura Municipal se pronunciou através de uma nota que vai obedecer todas as exigências impostas pela justiça.

criancas_afogadas_upa_de_guarapari__f3a2a339f2

“O Município está promovendo os procedimentos licitatórios necessários para atender às exigências da Liminar, e também está implementando em consonância com a Secretaria de Estado da Saúde – SESA convênio com instituição especializada na realização de partos em atendimento a Ordem Judicial, dentro do prazo previsto”.

A PMG tem 60 dias, contados a partir do dia 18 de dezembro do ano passado, para se adequar as normas.

Relembre o caso: Justiça obriga a Prefeitura e o Estado, melhorias na saúde em Guarapari

 

 

Deixe seu comentário