Após a denúncia do vereador Manoel Ferreira Couto (PT), que na sessão de quinta-feira (Veja aqui) acusou a prefeitura de descarte irregular de materiais médicos, tais como: seringas, remédios e prontuários, a prefeitura se manifestou ontem (14, através de nota da Secretaria de Comunicação Social para se defender.

De acordo com a prefeitura, “assim que tomou ciência do fato a Secretaria Municipal de Saúde esteve no local. Todo o material descartado está sendo averiguado”, diz parte da nota.

Manoel mostrou remédios e documentos que teriam sido retirados do lixão. Foto: Jamille Scopel.
Manoel mostrou remédios e documentos que teriam sido retirados do lixão. Foto: Jamille Scopel.

A nota ainda deixa bem especificada, que a culpa não seria gestão e sim de outras gestões e que vai acionar a polícia. “Pelo fato de os medicamentos encontrados datarem de anos muito anteriores a esta administração (2006, 2007, 2008, entre outros), a Secretária de Saúde abriu um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil para que se fosse investigado o caso”.

Pretinha
O nome correto de “pretinha” é Marcilene Carneiro.

A nota informa ainda que a culpa seria da presidente da colônia de pescadores, que a Secretaria de Comunicação nem diz o nome, apenas o apelido de “pretinha”.

O nome correto de pretinha é Marcilene Carneiro Chagas Belo, que é mais conhecida como Pretinha.  “Fomos informados no início da noite de hoje, que a presidente da Colônia dos Pescadores, conhecida por “Pretinha”, assumiu todo o descarte feito pelos materiais, e que os mesmos são da época em que havia atendimento dentário em parceria com a Secretaria de Saúde, entre os anos de 2001 e 2006.”

Confira abaixo a nota na integra e o vídeo com o vereador denunciando na Câmara o descarte de remédios.

 Nota de Esclarecimento – Descarte Irregular de Materiais

Sempre pautada por uma postura transparente, a Prefeitura de Guarapari vem prestar esclarecimento sobre as informações veiculadas nesta quinta-feira (13), sobre um descarte irregular, no bairro Itapebussu, de medicamentos vencidos e documentos supostamente efetuado pelo órgão público municipal.

Assim que tomou ciência do fato a Secretaria Municipal de Saúde – SEMSA esteve no local. Todo o material descartado está sendo averiguado. Tal prática é condenada pela SEMSA, tendo em vista que os medicamentos do município não são descartados e, sim, devolvidos aos fabricantes, antes mesmo do vencimento. Os documentos e prontuários odontológicos também datam de 2006, e possuem carimbo da Colônia de Pescadores.

Exatamente por isso, e pelo fato de os medicamentos encontrados datarem de anos muito anteriores a esta administração (2006, 2007, 2008, entre outros), a Secretária de Saúde abriu um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil para que se fosse investigado o caso.

De toda forma, fomos informados no início da noite de hoje, que a presidente da Colônia dos Pescadores, conhecida por “Pretinha”, assumiu todo o descarte feito pelos materiais, e que os mesmos são da época em que havia atendimento dentário em parceria com a Secretaria de Saúde, entre os anos de 2001 e 2006. A Secretária informou, também, que ainda restam equipamentos na colônia, em Meaípe, e de posse desta informação, a Secretaria de Saúde vai providenciar o recolhimento imediato.

Deixe seu comentário