Os professores da rede municipal de ensino decidiram começar a “Operação Tartaruga” nas escolas a partir da próxima terça-feira (19). A decisão foi tomada em assembleia realizada hoje à tarde na Praça Philomeno Pereira Ribeiro (Praça da Itapemirim), em Muquiçaba.

A assembleia começou por volta das 15 horas. A maioria dos professores optou por reforçar o estado de greve e começar a Operação Tartaruga, onde os turnos matutino e vespertino começam nos horários normais, mas os alunos são liberados das escolas na hora do recreio.

Professores votaram começo da Operação Tartaruga. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Professores votaram começo da Operação Tartaruga. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Os professores recusaram a proposta feita pela prefeitura, que ofereceu um reajuste de 7,5% nos salários. Inicialmente o sindicato pediu reajuste de 13,01%, que em seguida foi reduzido para 10,37%, mas a prefeitura não ofereceu nenhuma contraproposta.

Na assembleia vários professores reclamaram da pressão exercida por alguns diretores de escola que são contra as paralisações. Muitos estão preocupados com possíveis represálias por parte da administração municipal em caso de paralisação.

Dezenas de professores participaram da assembleia na tarde de hoje. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Dezenas de professores participaram da assembleia na tarde de hoje. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Nova assembleia está marcada para o dia 22 de maio, onde será votada a paralisação total dos professores ou a retomada das aulas em tempo integral.

Até o encerramento desta reportagem, a assessoria de comunicação da prefeitura não havia sido informada oficialmente sobre a decisão dos professores de começar a Operação Tartaruga.