Um conjunto de iniciativas que visam atender às atuais demandas do quadro de professores foi anunciado pela Secretaria de Estado da Educação (Sedu), nesta sexta-feira (08). Um novo concurso de remoção para os efetivos do ensino fundamental e médio da rede estadual e um concurso para a contratação de 1.100 novos professores serão realizados ainda neste ano.

Os anúncios foram feitos durante entrevista coletiva, concedida pelo secretário da Educação, Haroldo Rocha, e também transmitida em tempo real, por meio de videoconferência, para os diretores e superintendentes regionais de toda rede estadual.

coletiva Sedu_Nestor (3)
Os anúncios foram feitos durante entrevista coletiva, concedida pelo secretário da Educação, Haroldo Rocha.

“Após identificarmos inúmeros pedidos de professores pelo concurso interno de remoção, sendo que o último foi realizado em 2012, vimos a necessidade da realização de um novo concurso, para dar mais segurança e satisfação aos profissionais. O concurso de remoção permite que os professores e pedagogos efetivos, que atuam no ensino fundamental e médio nas escolas da rede estadual, mudem para outra escola, em caráter definitivo. A expectativa é que em torno de 900 professores solicitem a remoção”, explicou o secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha.

A novidade deste ano é que as inscrições e a escolha das vagas serão realizadas pela internet, por meio de um sistema on-line desenvolvido especificamente para o concurso, em parceria com o Prodest. O edital com todas as informações foi publicado no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira (08).

Inscrição para remoção

professores_2As inscrições poderão ser realizadas das 10 horas do dia 27 de maio até às 16h59 do dia 03 de junho. São vagas para as unidades escolares das 11 Superintendências Regionais de Educação (SREs), com carga horária de 25 horas semanais de trabalho. A partir do dia 20 de maio, os candidatos poderão consultar a relação das vagas existentes no site da Sedu – www.educacao.es.gov.br.

“Com a divulgação das vagas, o professor terá tempo para pensar para qual escola com vaga disponível ele pretende solicitar a remoção, até a data de início das inscrições”, ressaltou o secretário.

Para participar do concurso de remoção, os professores interessados deverão acessar o site da Sedu, no endereçowww.educacao.es.gov.br ou o Portal do Servidor – www.servidor.es.gov.br e preencher os dados necessários.

O sistema disponibilizará um formulário para a escolha da vaga, de acordo com cargo e disciplina do candidato. Ele deverá indicar de uma até dez unidades escolares, para as quais deseja se remover, na ordem decrescente de sua prioridade. A remoção se efetivará para apenas uma das unidades escolares selecionadas, de acordo com a classificação do candidato no concurso.

Para a seleção, serão considerados o tempo de exercício prestado na rede de ensino no cargo pleiteado, qualificação profissional e a assiduidade. “Os critérios de seleção foram elaborados estrategicamente para premiar positivamente os professores que são assíduos em sala de aula e buscam cada vez mais a qualificação. Cada item terá uma pontuação”, destacou Haroldo.

A relação da classificação dos candidatos será divulgada no Diário Oficial do Estado e no site da Sedu –www.educacao.es.gov.br, no mês de junho. Os professores aprovados assumirão os novos postos de trabalho no dia 20 de julho, para o início das atividades do 2º semestre do ano letivo.

1.100 vagas

O secretário de Estado da Educação, Haroldo Rocha, também anunciou nesta sexta-feira (08) a abertura de um concurso para o preenchimento de 1.100 vagas para novos professores do ensino médio. A previsão é que o edital seja publicado no segundo semestre de 2015, após conclusão do processo seletivo de remoção.

Com o novo concurso, as vagas atualmente ocupadas por professores com contratos de designação temporária serão substituídas por efetivos. Assim, o Governo do Estado ganhará na operacionalidade e serão otimizados recursos.Mais-professor

Segundo Haroldo, “o número de servidores efetivos vem sendo reduzido a cada ano e na Secretaria de Educação há um grande contingente de servidores em contrato de designação temporária (DT). Precisamos recompor o quadro do magistério. A realização de novos concursos irá ajudar não só na racionalização dos custos, mas também na melhoria da meritocracia do serviço público, valorizando os profissionais que precisam estar capacitados e motivados para prestar um serviço de qualidade”.

A Educação é a prioridade número um desse Governo. De acordo com o secretário, “a estratégia é que seja realizado anualmente um concurso para professores. Teremos uma equipe dedicada especialmente para que possamos efetivar esses concursos, precisamos que eles sejam realizados com mais frequência. Realizar um concurso na Educação é uma tarefa trabalhosa, mas muito importante para melhorar a qualidade do ensino na rede pública estadual”.

Deixe seu comentário