Por volta das três e meia da manhã deste domingo (05) um adolescente de 13 anos, caiu do 4º andar do prédio onde mora na Avenida Jones dos Santos Neves, em Muquiçaba. O vigia Jeferson Gomes de Souza, de 24 anos, trabalha na região e ajudou o pai do menino a cuidar dele até a chegada do Samu.

Garoto caiu do 4º andar deste prédio na avenida Jones dos Santos Neves, em Muquiçaba.

Jeferson relatou que “quando ouvi o barulho imaginei que seria acidente de carro. Foi um barulho enorme e fui ver o que era. Foi quando vi o garoto já caído no chão com uma grande hemorragia e seu pai estava completamente em choque. Ele ficava gritando e tentando manter o garoto consciente”.

Jefferson presenciou o acidente. “O pai chorava muito e pedia para ele ficar acordado”.

Ele contou que o menino sangrava muito pelo ouvido esquerdo e que ajudou o pai a manter a cabeça dele estabilizada. “Não deu para perceber se ouve fratura porque estávamos tentando estabilizar a cabeça dele. O pai chorava muito e pedia para ele ficar acordado”.

“Avaliei a situação e peguei as toalhas que tinha no meu local de trabalho e tentamos conter um pouco da hemorragia. Mas o garoto apresentava convulsões e variações tentando se levantar”, relatou Jeferson. O vigia disse ainda que o menino não falava nada, mas agonizava muito enquanto aguardava a chegada do Samu.

“Nós continuamos tentando deixa-lo deitado com a cabeça estabilizada e fazendo pressão onde saia a hemorragia até a chegada do Samu. Após uns 15 minutos eles chegaram ao local, prestaram os primeiros socorros e levaram ele”.

Jeferson contou fez curso de socorrista e fez tudo que aprendeu sobre atendimento pré-hospitalar. “Fiz tudo que um socorrista deve fazer ao se deparar com uma situação dessa para prestar atendimento. Espero que ele fique bem”.

Coma. Nossa equipe tentou contato com a família do garoto, mas até o fechamento dessa matéria não conseguimos falar com o pai ou a mãe, por isso não estamos divulgando o nome do rapaz. Amigos da família nos informaram porém, que o menino seria sonâmbulo e está em coma induzido para que o cérebro possa desinchar e para que os médicos possam avaliar o quadro clínico.

O coma deve durar cerca de 10 dias. O menino teve também uma lesão na perna e vai passar por uma cirurgia no local.

Comments are closed.