Pouca gente sabe, mas o Brasil possui dois idiomas oficiais. Além do Português, desde 2002, a Língua Brasileira de Sinais (Libras) garantiu essa classificação por meio da aprovação da Lei 10.436 e também pelo Decreto 5.626/2005, que regulamentou a profissão de tradutor e intérprete de Libras, em expansão no país.

O decreto definiu, por exemplo, que em um prazo de 10 anos todas as repartições públicas, cursos de formações de professores e unidades de saúde contem com profissional intérprete, facilitando o acesso pela população surda, que nem sempre consegue se comunicar de forma eficiente pelo Português. Esse prazo se encerra este ano, abrindo um mercado de alta demanda.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

É para divulgar mais sobre a importância dessa língua que os estudantes e professores do curso técnico de Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais da Escola Angélica Paixão realizam, nesta sexta-feira (25), uma mostra cultural no Shopping Guarapari.

Entre as atividades, que se concentrarão no primeiro piso, estão dinâmicas com surdos, jogos interativos, ensino do alfabeto manual, apresentações sobre a história das línguas de sinais, além de derrubar mitos, como o de que a língua de sinais seria universal e que é composta apenas de gestos e mímicas. O evento está previsto para começar às 19 horas.

A data foi escolhida por ser véspera do Dia Nacional do Surdo (26 de setembro), quando no ano de 1857 foi criada a primeira Escola de Surdos no Brasil, até hoje em funcionamento no Rio de Janeiro, com o nome de INES. Na época, o Imperador Dom Pedro II convidou o professor surdo Eduard Huet, da França, a vir ao país lecionar aulas para crianças surdas.

SERVIÇO:

I Mostra Cultural de Libras

Dia 25 de setembro, a partir das 19 horas

1º piso do Shopping Guarapari

Deixe seu comentário