Um pedestre que estaria alcoolizado causou um grave acidente na manhã de hoje (19), no bairro Santa Mônica em Guarapari. De acordo com as informações apuradas por nossa equipe, o pedestre João Manuel de Souza, 47 anos, mais conhecido como “Varão”, visivelmente embriagado atravessou a Rodovia do Sol, próximo ao restaurante Galetão, quando foi atingido pela moto guiada por Diego Boneli de Castro,25 anos. “Ele estava bebendo desde cedo. Tem problemas com a bebida. Bebe todo dia”, disse um amigo de Varão.

IMG_0117
Muito machucado, Diego foi atendido pelos bombeiros. Foto Wilcler Lopes.

De acordo com testemunhas, o impacto da batida foi tão forte que o garfo – parte da frente da moto – quebrou, levando o motociclista ao chão. “Eu achei que ele tinha morrido. Ele bateu a cabeça no meio fio e o capacete quebrou na hora”, disse uma mulher que presenciou o acidente. Com o impacto da batida,  mesmo quebrada a moto continuou andando, parando somente cerca de 500 metros a frente.

IMG_0152
João foi atendido pelos médicos do Samu e encaminhado para Vitória. Foto Wilcler Lopes.

Os bombeiros deram os primeiros socorros a Diego, que foi encaminhado para o Hospital São Pedro em Muquiçaba. Varão foi atendido por uma equipe do SAMU. Devido ao seu estado grave, outra equipe foi chamada para o atendimento. Os médicos do Samu deram os primeiros socorros e o homem foi encaminhado para o Hospital São Lucas em Vitória.

Reclamação. Os moradores do local estão preocupados com as obras que estão sendo feitas da rodovia do sol pelo governo o Estado.  Segundo eles, se nada for feito, outros acidentes virão. Durante essa semana nossa equipe entrou em contato com o DER, para saber respostas dessas reclamações dos moradores mas não obtivemos retorno.

IMG_0126
Com o impacto da batida a moto continuou andando desgovernada até cair cerca de 500 metros a frente. Foto Wilcler Lopes

José Derli, morador de Santa Mônica é um dos que criticam a situação. “Ficou muito difícil esse espaço. São sete metros de asfalto, fica uma rua estreita e no verão isso vai causar mais acidentes do que está acontecendo. Vai ficar insuportável”, diz ele. Ele reclama ainda que não houve uma consulta a comunidade. “O governo tem que tomar uma atitude’, afirmou.

TV27. Veja uma entrevista com uma moradora do bairro.