Nesta quinta-feira (05) comemorou-se o Dia do Médico da Saúde da Família e Comunidade, especialidade estratégica para um atendimento focado na relação médico-paciente.

O profissional, junto com sua equipe, é responsável por acompanhar seus pacientes ao longo de toda trajetória clínica, criando vínculo com a comunidade onde realiza os atendimentos. A equipe se destaca por avaliar o histórico do paciente de forma integral, para gerar um diagnóstico mais adequado e preciso.

Para o médico Dr. Rogério Zanon, atual vereador do município de Guarapari, investir nessa especialidade médica, é de grande importância para a saúde do município, já que junto com a equipe multidisciplinar, é possível fazer o atendimento in loco do paciente que precisa ser melhor assistido.

“Esse especialista atua principalmente nas unidades de saúde. No caso do município de Guarapari, existe uma lacuna muito grande, o que desrespeito ao médico da saúde da família. Primeiro, pela insuficiência de equipes, e o segundo, é a remuneração pequena desses profissionais”, disse Zanon.

Com a existência de Médicos da Saúde da Família em Guarapari, Dr. Rogério Zanon acredita que até mesmo a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, não ficaria tão sobrecarregada.

“A UPA se encontra nessa situação, porque não temos um atendimento médico contínuo no posto de saúde de cada região, onde os pacientes possam receber esses primeiros atendidos”, completa Zanon.

Para realizar essa aproximação entre médico e paciente, um novo modelo de gestão para a saúde do Espírito Santo foi apresentado pela Secretaria da Saúde (Sesa). Trata-se do Programa de Qualificação da Atenção Primária à Saúde, que tem o objetivo de inovar e qualificar o atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado.

Dentro do pacote de ações do Programa, três estão relacionadas à área da formação profissional e provimento, além da seleção de médicos para o Programa Estadual de Formação de Especialistas para o SUS e para a contratação de médicos supervisores especialistas em Medicina de Família e Comunidade, que irão atuar no corpo docente do Instituto Capixaba de Ensino, Pesquisa e Inovação em Saúde (ICEPi).

De acordo com a diretora geral do ICEPi, Quelen Tanize Alves da Silva, a partir do momento em que a Atenção Básica tem um bom atendimento, ela se torna resolutiva para basicamente 85% do que a população procura.

Para isso, o ICEPi abriu, em outubro, um edital para o preenchimento de 476 vagas, sendo 241 para médicos, 128 enfermeiros e 107 cirurgiões-dentistas, que vão atender aos 76 municípios capixabas que aderiram à proposta do programa. Este programa dará a oportunidade de os profissionais participarem de cursos de pós-graduação nas suas áreas, com o desenvolvimento de atividades de práticas assistenciais nos municípios.

De acordo com a diretora geral do ICEPi, a iniciativa visa cooperar com o provimento de profissionais de saúde para reduzir as desigualdades regionais e ampliar a cobertura e a resolutividade da Atenção Primária à Saúde. Para Quelen Tanize Alves da Silva, a adesão de quase a totalidade dos municípios capixabas mostra o apoio ao programa, que terá como um de seus objetivos reverter a constante queda na cobertura da Estratégia de Saúde da Família.

“Com isso teremos consequentemente a melhoria dos indicadores de saúde no Espírito Santo e a soma positiva na melhoria da prestação de serviços à população”, afirmou.

Por Assessoria do Vereador Rogério Zanon com informações da SESA