A equipe da Delegacia de Polícia de Piúma, juntamente com a equipe do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf), apreendeu em Guarapari, quase 82 quilos de carne armazenados de forma irregular e impróprios para consumo.

A carne estava armazenados de forma irregular e se tornou imprópria para consumo. Fotos: PC

A ação faz parte de uma investigação, em andamento, do furto de dez cabeças de gado, acontecido no último dia 10, em Piúma. A ação aconteceu no bairro Reta Grande, em Guarapari.

A polícia encontrou resto dos animais no quintal.

A titular da DP, delegada Rosane Cysneiros, explicou que as diligências foram realizadas para cumprir um mandado de busca e apreensão em um bar.

“No local, localizamos uma câmara frigorífica de, aproximadamente, 10 metros quadrados, equipada com ganchos para pendurar carnes e até animais inteiros. Em uma residência, que fica atrás do estabelecimento, foram encontrados os 81,6 quilos de carne, em um freezer horizontal em péssimo estado de conservação, enferrujado e em um ambiente sem qualquer condição de higiene”, explicou a delegada.

A médica veterinária do Idaf, que acompanhou o caso, Luciana Loiola, informou que, de acordo com o denunciante e as informações da Polícia Civil, o gado teria sido transportado para abate em Guarapari.

“Com a possibilidade de abate clandestino, o Idaf foi acionado. Embora não tenha sido possível flagrar o abate, no local indicado foi encontrada carne bovina, ovina e de aves, em condições precárias de armazenamento. Além disso, nenhum produto havia passado por inspeção sanitária, procedimento obrigatório para a manipulação de produtos de origem animal”, explicou a médica-veterinária.

A carne apreendida vai virar farinha para ração animal (cães, gatos e peixes).

As carnes foram apreendidas e destinadas à graxaria de um frigorífico, devidamente registrado no Serviço de Inspeção Oficial, para que sejam utilizadas na produção de farinha para ração animal (cães, gatos e peixes) após passarem por tratamento térmico adequado de esterilização.

Além da carne, a equipe policial encontrou uma serra para corte, com resíduos de carne e osso ainda frescos, um motosserra, bobinas grandes para embalo de carne, uma espingarda e dois celulares. “Um homem de 31 anos afirmou ser responsável pelo estabelecimento e não possui o registro da arma de fogo. Ele foi multado pelo Idaf e foi autuado, em flagrante, pelo crime contra as relações de consumo e posse ilegal de arma de fogo”, afirmou a delegada.

Os trabalhos de investigações continuarão para identificar os envolvidos no furto de gado. “Caso a população tenha informações que contribuam com o trabalho policial, que realize uma denúncia anônima por meio do Disque-Denúncia 181”, pontuou. O suspeito foi encaminhado ao Centro de Detenção Provisória (CDP) de Marataízes, onde permanece à disposição da Justiça.

Com informações da PCES 

Deixe seu comentário