A moradora, Gerlaine Cardoso, pede ajuda para tentar acabar com o lixo que fica espalhado do lado da sua casa, na Rua Manoel Gomes Paula, no bairro Camurugi. O local é o ponto de coleta de lixo domésticos. Gerlaine fala que já solicitou por duas vezes na Codeg a limpeza do local, mas até o momento ela não foi feita.

O lixo espalhado no local traz moscas e mal cheiro para as casa em volta.

“Já liguei duas vezes, minhas cunhadas também solicitaram. Eles me garantiram que vinham antes do carnaval. Mas até agora nada, nenhuma limpeza foi feita. Continuo tendo que lidar os transtornos que aquele lixo espalhado traz”, diz.

A moradora, que tem uma bebê de 7 meses, fala que as moscas e o mal cheiro rodeiam sua casa. “Fica bem do lado, quando o caminhão passa ou chove as moscas entram todas para dentro da minha casa. E tem até mosca varejeira, não posso nem deixar comida nenhum minuto destampada no fogão, que elas já posam e tenho que jogar fora. E o mal cheiro é o tempo todo. A situação está complicada”, lamenta.

A Codeg não recolhe o lixo espalhado pelo local, somente aqueles dispensados de forma correta.

Gerlaine fala que a falta de consciência dos moradores agrava o problema. “Os cachorros da rua rasgam o sacos de lixo e espalham tudo. A Codeg podia disponibilizar caçambas para evitar esses problemas. Mas o pior é que os moradores jogam lixo à qualquer hora, pode ter acabado de passar o caminhão recolhendo que tem gente jogando assim mesmo. Eu já até parei de pedir a cooperação dos vizinhos, porque eles não gostam, mas é muita falta de consciência fazer isso”, comenta.

O Portal 27 procurou a prefeitura, que através de nota, alertou que é de responsabilidade do morador dispensar de forma correta o lixo, podendo até ser multado pelo descarte irregular. “O problema no local é gerado pelos próprios moradores que depositam seus lixos e entulhos em locais, dias e horários irregulares. Este local se tornou um ponto viciado de descarte irregular por parte dos moradores, que insistem na prática.
O bairro Camurugi possui coleta de lixo domiciliar regular, sendo de responsabilidade de cada morador o correto acondicionamento nos horários de coleta, evitando que os sacos sejam rasgados por animais, transeuntes ou veículos.
Tal prática é condenada pela administração. Infelizmente nenhum dos moradores registrou denúncia dos infratores, o que dificulta os trabalhos de identificação e notificação por parte do poder público municipal.
De acordo com Código de Postura Lei 1258/1990. Lei Federal12.305/2010 Decreto 7.404 (verificar artigo 23), todo material tido como lixo ou entulho, é de responsabilidade do gerador. O despejo destes resíduos em local irregular acarreta em multas e em alguns casos apreensão de equipamentos (construção civil)”, afirmou a prefeitura.

Mas garantiu a que a limpeza do local será feita na próxima semana. “A Companhia de Melhoramentos e Desenvolvimento Urbano de Guarapari – Codeg não possui caçambas para disponibilização. É importante ressaltar que, para destinação final de entulhos de obras, cabe ao gerador a contratação de serviço de caixa coletora/caçamba para destinação final.
Na próxima semana a companhia fará a limpeza do ponto viciado, entretanto, todos os esforços não surtirão efeito sem o devido comprometimento dos moradores.
Em Guarapari a Codeg disponibiliza serviços regulares de coleta de lixo domiciliar, com dias e horários fixos, além de informações sobre o descarte regular de entulhos, móveis e eletrodomésticos.
Dúvidas quanto os dias, horários e acondicionamento poderão ser sanadas através do 3361-1167“, informou a prefeitura.