Fabiane Isadora Claudino, de apenas dois anos de idade morreu após sofrer tortura e violência sexual na noite da última quinta-feira (18) no município de Cariacica. A criança deu entrada no Hospital Infantil de Vitória, com hematomas de violência no corpo, mas não resistiu aos ferimentos.

O delegado Lorenzo Pazolini, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Vitória, divulgou na manhã deste sábado (20) a foto do padrasto acusado de torturar e violentar sexualmente a menina. O padrasto, identificado como Michael Lelis, está foragido. Quem tiver alguma informação pode ligar anonimamente para o telefone 181.

O padrasto, identificado como Michael Lelis, está foragido. Essa são as duas fotos conhecidas e divulgadas dele. Foto: reprodução Gazetaonline e Folha Vitória

Michael, 28 anos, é vendedor de celular e teve a prisão temporária decretada pela Justiça. Ele é acusado de tortura resultante em morte e estupro de vulnerável. Pazolini apresentou o laudo do Departamento Médico Legal (DML) que comprova que a menina teve órgãos internos dilacerados por pancadas.

Violência sexual. A vítima teve também um dos braços quebrados e apresentava ferimentos nos joelhos. O laudo confirma a violência sexual e, para a polícia, a menina passou por tortura. Em depoimento à polícia, a mãe da criança disse que quando chegou do trabalho e foi dar um beijo na filha, viu que a Fabiane estava mole na cama. E que o padrasto disse que a menina tinha caído no banheiro. A mãe e o padrasto levaram a menina para o Pronto Atendimento de Alto Laje, em Cariacica.

A vítima teve também um dos braços quebrados e apresentava ferimentos nos joelhos.

A criança teve três paradas cardíacas no pronto socorro. O padrasto sumiu após ser saber que a menina corria risco de morte. A criança foi transferida para o Hospital Infantil, mas não resistiu a uma quarta parada cardíaca.

A criança deu entrada no pronto atendimento de Alto Lage, em Cariacica, por volta das 21 horas desta quinta-feira (18), com lesões na cabeça. Devido à gravidade, ela foi transferida para o Hospital Infantil por volta das 22 horas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu nesta sexta-feira (19).

Segundo informações da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o hospital atestou a morte da menina por trauma cranioencefálico. Fabiane possuía cicatrizes de mordidas pelo corpo. Exames apontaram que a criança também foi vítima de violência sexual.

A família da menina Fabiane Isadora Claudino enterrou o corpo da criança na tarde deste sábado (20), no cemitério Parque da Saudade, que fica no bairro Nova Rosa da Penha, em Cariacica.

Com informações do Gazeta online.

Deixe seu comentário

Comments are closed.