Um país latinoamericano marcado pela violência se tornou o alvo de um grupo de 16 cristãos do Espírito Santo. A iniciativa de criar um ambiente que trouxesse esperança para as crianças que existem em Honduras, fez com que os evangélicos se unissem e comprassem um terreno para ser construída uma escola para 300 alunos, chamada “Fábrica de Sueños”.

A área com cerca de 1500 metros quadrados já foi comprada em 24 parcelas de R$ 2.500 reais por mês, restando apenas seis para completar o pagamento. De acordo com o missionário responsável pelo projeto Alex Toledo, 30 anos, no local, além de estudos as crianças terão ainda lanches, brincadeiras e aprenderão sobre a bíblia. Os pais também poderão aprender cursos que serão ministrados por outros missionários e pessoas da região.

O cantor e missionário Alex Toledo pretendem junto com o apoio de outras pessoas, começar a construção de uma espaço em Hondura este semestre.
O cantor e missionário Alex Toledo pretendem junto com o apoio de outras pessoas, começar a construção de uma espaço em Hondura este semestre.

“Há dois anos senti no meu coração um desejo de abençoar crianças hondurenhas. E isto começou a partir do momento que vi a situação delas e de suas famílias naquele país. Através de postagens no Facebook, de um amigo brasileiro missionário que está lá fazendo um belo trabalho lá. Com esse projeto, pretendo levar ajuda para essas pessoas”, explicou Alex.

O local da “Fábrica de Sueños” é em Tegucigalpa, capital de Honduras. A Human Rights Watch que é uma organização internacional não-governamental que defende e realiza pesquisas sobre os direitos humanos, apresentou no ano passado um relatório em São Paulo, no qual afirma que a violência em Honduras e a corrupção na segurança pública apresentaram preocupações.

Hoje os amigos se reúnem todo o final de semana promovendo festas, bazares e vendas de camisas.
Hoje os amigos se reúnem todo o final de semana promovendo festas, bazares e vendas de camisas.
De acordo com a ONG, “a atuação das instituições a cargo da segurança pública continua sendo em grande medida ineficaz e esteve associada com várias denúncias de corrupção e abusos, enquanto as iniciativas que procuram reformar estas forças não conseguiram avanços importantes”.

“O local onde eles vivem não tem água encanada, rede de esgotos e a dificuldade para se estudar são grandes, até mesmo para se manter em uma escola pública. Para agravar a situação, o tráfico alicia muitos menores. Honduras se tornou a capital do medo”, relatou Alex.

Alex já visitou o local duas vezes. Hoje os amigos se reúnem todo o final de semana promovendo festas, bazares e vendas de camisas para ajudar na arrecadação de dinheiro para pagar as parcelas do terreno e pretendem ainda este semestre começar a construção do espaço.

Deixe seu comentário