No dia 06 de março, o prefeito eleito de Guarapari, Orly Gomes (DEM), toma posse. Os desafios enfrentados serão muitos. Todo político ao assumir, sabe que terá que melhorar a saúde, educação, segurança, entre outros temas. Isso é o básico. Prioritário em qualquer administração.

Mas, diante dos últimos acontecimentos da cidade, a grande pergunta que fazemos é: quem vai ser o secretário municipal de saúde de Orly?  Pergunto isso, porque o principal problema a ser enfrentado pelo prefeito é solucionar a situação da falta de uma maternidade municipal em nossa cidade. Como se sabe, o São Judas Tadeu, único hospital particular que é conveniado com o SUS e fazia os partos está fechado pelas autoridades de saúde do Estado.

 

Orly Gomes, prefeito eleito.
Orly Gomes, prefeito eleito.

Como Orly irá enfrentar esse problema? Ele colocará um técnico, médico, enfermeiro, um gestor profissional, alguém com experiência comprovada no setor? Ou irá lotear a secretaria politicamente? A expectativa é grande.

A solução temporária encontrada pela gestão interina, através da secretaria municipal de saúde, foi encaminhar as nossas grávidas para as cidades vizinhas. Tristemente, muitas dessas cidades têm uma população menor do que alguns bairros de Guarapari. Isso é uma vergonha.

O nosso prefeito vai ter um grande trabalho pela frente. Afinal, não podemos ficar mandando nossas grávidas para outras cidades. O hospital, viabilizado por Edson e prometido por Orly, vai demorar a estar pronto.

Até lá, qual será a solução encontrada por Orly? Vai buscar ajuda do governo do Estado, do governo Federal? Ou uma ajuda via iniciativa privada, através de grandes empresas?

Aliás, como foi eleito com ajuda da Construção Civil, será que o prefeito não consegue uma parceria, para que se construa em regime de urgência, uma Maternidade Municipal em nossa cidade? Outras empresas como Samarco e Petrobrás também poderiam ajudar, caso fossem acionadas.  Certamente estariam dispostas a ajudar.

São apenas sugestões, não sou especialista em saúde, mas estou preocupado  como vários outros cidadãos, com a saúde de nossa cidade. Do jeito que está não podemos aceitar. 

Se o hospital vai demorar, que lutemos pela construção de uma maternidade especializada, para que os nossos bebes não morram ao nascer. Que a escolha do secretario de saúde seja bem feita e quem assumir a saúde municipal, saiba que em suas mãos estão os destinos de quem vai nascer ou morrer.

Deixe seu comentário