Ter o pão francês, mais conhecido como pão de sal, na mesa durante o café ou lanche da tarde é quase uma tradição dos brasileiros, mas para muitas famílias este é um “luxo” que não podem ter. Pensando nessas pessoas a padaria República dos Pães criou a campanha “Corrente do bem” e já distribuiu mais mil pães gratuitamente em apenas um mês.

A campanha começou há um mês e a padaria doa mais de 30 pães por dia. Foto: Rafaela Patrício

A gerente Fabíola Gonçalves Peçanha relatou como funciona a campanha. “A gente deixa diversas sacolinhas, cada uma com três pães, dentro do cesto que fica lá fora. A pessoa que se sentir à vontade pega e leva”.

Segundo ela, a ideia foi da proprietária da padaria e surgiu há um mês. “A iniciativa partiu da minha patroa. Ela me mandou uma mensagem perguntando o que a gente achava e os funcionários abraçaram essa causa”.  

Fabíola explicou que os pães são colocados no cesto para doação diversas vezes por dia e que são doados mais de 30 pães por dia. “A gente ainda não fez uma estimativa, mas dá bem mais de 30 por dia porque cada vez que as meninas vão repor levam cinco ou seis pacotes com três pães cada. Colocamos três porque a gente não sabe a quantidade de pessoas que tem na família, mas fica disponível para pessoa pegar quantos precisar”.

Segundo a gerente, os pães doados são sempre frescos. Foto: Rafaela Patrício

Ela também ressaltou o alimento é sempre fresco. “A gente repõe o pãozinho diariamente e de acordo com o que vai acabado e sempre colocamos o pãozinho fresquinho. A gente já deixa um cesto separado lá dentro e quando o pão sair lá de dentro do forno e a gente já coloca lá para as pessoas pegarem”.

O cartaz da campanha incentiva as pessoas a pegarem apenas a quantidade de pães necessária. Foto: Rafaela Patrício

“No primeiro final de semana que colocamos o cesto com os pães veio um senhor que cata material reciclável e agradeceu e parabenizou a gente. Ele falou que aquele pãozinho que estava levando era para o café da manhã do dia seguinte.Isso é gratificante e são essas pessoas que queremos atingir”, relatou a gerente.

Má fé. Apesar da beleza do gesto, a gerente relatou que algumas pessoas que não precisam estão se aproveitando da campanha. “A intenção é atender quem realmente precisa e hoje temos observado que muita gente está agindo de má fé. Tem pessoas que não precisam e pegam. Já tivemos a situação em que vimos um cliente parar com uma Hilux e pegar. Como está esse ser humano hoje? Como está a índole dessas pessoas? A pessoa que tem uma Hilux não tem necessidade de ir na porta da padaria pegar pão. A gente fica sentido por isso”, lamentou Fabíola.

De acordo com a gerente a campanha não tem data para acabar. Ela também incentivou outros comerciantes a adotarem a campanha para ajudar o próximo.”A gente pretende manter a campanha e esperamos que outras pessoas vejam essa Corrente do Bem e se solidarizem. Que outros estabelecimentos possam ver essa campanha e dar continuidade”.

Comments are closed.