Em celebração ao dia da consciência negra, uma data de orgulho, jovens artistas de Guarapari se reuniram e organizaram um evento na Praça Trajano Lino Gonçalves, no centro de Guarapari, com espaço para todos e diversas demonstrações culturais.

O evento contou com batalhas de rap, slam (batalhas de poesias que são recitadas pelos artistas), o ateliê de tranças e a batalha do conhecimento, momento que os MC’s se juntam e mostram o que conhecem sobre o dia da consciência negra.

Slam é uma batalha de poesias que são recitadas pelos artistas. Foto: Laura Botechia

Alguns dos organizadores do evento, Franciele e Vinícius, conversaram com o Portal 27 e contaram a importância de se unirem e celebrar esta data, ainda mais nos dias de hoje, com a pandemia afetando a vida de tantas pessoas.

“Eu, junto do Salão de Preto em Muquiçaba, só pra lembrar o salão de preto não é porque é só pra preto, é porque faz cortes culturais nossos, nós vimos que estava perto do dia da Consciência Negra e a gente quis fazer esse projeto cultural, tão importante para nós. Juntamos vários artistas pretos que estão aqui para passar nossa cultura, mostrar o conhecimento que eles têm da data e celebrar”, contou Franciele.

Já Vinícius, conhecido como “Pirralho” pelos amigos, também conversou sobre a importância do movimento que, segundo ele, prega o respeito acima de tudo.
“Eu dei uma força pra organizar o evento, sou grafiteiro, trabalho com tatuagem e sou preto. Eu sei, assim como todos que estão aqui, o quão importante é essa data. E é esse o principal motivo de reunir essa galera aqui, reunir o pessoal que vive, tem as mesmas vivências, que tem coisa com o coração pra jogar pra fora, como no caso do rap, da poesia e reunir as pessoas pra mostrar o quanto a cultura tem, o quanto conhecimento as pessoas têm guardados em si e acabam sendo menosprezadas pela sociedade, então que essa é a principal importância desse evento”, finalizou Vinícius.

Organizadores do evento. Foto: Laura Botechia

O evento contou também com a presença de Leo, um membro do Projeto Fênix e organizador da batalha de rimas entre mc’s. No total, foram mais de 10 batalhas que contaram com a presença de diversos rappers guaraparienses, com a regra de sempre respeitar o outro e mostrar a importância cultural.

Deixe seu comentário