Banner TOP
JB Padrão

Uma foto publicada no último fim de semana em uma rede social gerou indignação e levantou alguns questionamentos sobre o atendimento no Hospital Francisco de Assis (HFA). Na foto, algumas funcionárias do HFA posam com um policial militar que foi atendido no hospital após ser atropelado.  O militar é da Força Tática de Vitória e estava de serviço na cidade como parte do reforço para o verão.

O militar foi levado para a emergência e avaliado como risco amarelo e prontamente atendido. Contudo, ele sofreu apenas algumas escoriações e um corte no supercílio, voltando a trabalhar logo depois. 

Os questionamento começaram a surgir no começo desta semana, não  pelo atendimento ao policial, mas sim pelo fato de que o HFA atende apenas crianças de até doze anos, 11 meses e 29 dias de vida.

A foto foi publicada em uma rede social no fim de semana e logo depois os questionamento começaram a chegar à redação do Portal 27.

“O meu filho havia feito 13 anos há menos de um mês e quando eu parei na frente do hospital, com ele desmaiado e tendo convulsões, a enfermeira disse que ele estava respirando e mandou eu levar para a Upa. Meu filho morreu e eles não quiseram atendê-lo”, relembrou Fabíola Walter, mãe do Flávio, que morreu em julho do ano passado. Relembre do caso aqui.

Flávio Walter tinha 13 anos. Foto: reprodução do Facebook.

Fabíola diz que ficou angustiada quando viu a foto. “Eu não tenho nem palavras para descrever o que eu sinto quando lembro daquela noite (pausa e choro)… Me dá um desespero quando lembro que meu filho poderia ter sido salvo e a enfermeira sequer o examinou. Apenas constatou que ele estava respirando e mandou eu levar ele para a UPA”, disse ela. 

Ainda de acordo com a mãe. “O policial estava trabalhando e merece toda nossa consideração, mas ele foi atendido com alguns arranhões. No caso do meu filho não tinha ninguém na recepção aguardando atendimento e ainda assim eles não o atenderam por que tinha passado alguns dias desde que ele fez treze anos”, lamentou. Ela disse ainda que fica com medo de precisar usar o hospital para seu filho mais novo. “Se eles falarem que não vão atender, eles não atendem e pronto”.

Explicações do HFA. Procuramos a assessoria de comunicação do HFA para explicar quais os critérios usados para essa essa questão. Em nota o hospital disse o seguinte: 

“O HFA – Hospital Francisco de Assis, vem através desta, prestar esclarecimentos sobre o
atendimento a um policial militar no sábado (12) na instituição. O paciente em questão foi encaminhado ao HFA na viatura da polícia e ao chegar passou pela classificação, com relato de atropelamento e um corte no supercílio direito. 

Considerando a avaliação da enfermeira e o protocolo de Manchester, o mesmo foi classificado como “urgente”, cor amarela, e encaminhado para a realização da sutura. Sobre a reclamação da recepção lotada, o hospital esclarece que no momento do atendimento uma situação de emergência com uma criança encaminhada pela UPA ao hospital aconteceu. Além da emergência, apenas pacientes classificados como “pouco urgente”, cor verde, aguardavam atendimento.

Diante do questionamento, a instituição informa que foram analisados todos os
atendimentos do período noturno e explica que todos ocorrem conforme Protocolo de
Classificação de Manchester.”

Banner Marcelo
Institucional Basic Idiomas
Camara Municipal de Guarapari – Participe

Institucional MAllagutti

17 COMENTÁRIOS

  1. E TEM MUITO HIPÓCRITAS QUE CHAMAM “CIDADE SAÚDE”… ONTEM ESTAVA LÁ COM 02 FILHOS MEUS E UMA DEMORA INSUPORTÁVEL. FUI PERGUNTAR O QUE ESTAVA ACONTECENDO A INCOPETENTE DA ATENDENTE ME VIROU AS COSTAS… ELES FICARAM DANDO GARGALHADAS LÁ DENTRO.. UM ABSURDO. E AGENTE NÃO TEM COMO RECLAMAR DE NADA… ISSO É CASO DE POLICIA. O PLANTÃO DE ONTEM 22/04/2019. PLANTÃO DE UM BANDO DE SERES IMPUGUINANTES.. QUE NÃO ESTÃO NEM AI EM FAZER O QUE SÃO PAGOS PARA FAZER.QUE É ATENDER AS NOSSAS CRIANÇAS. SAI DE LÁ 3 HORAS DEPOIS SEM ATENDIMENTO…..

  2. Absurdo….. cadê o Coren do ES para verificar isso. Falta de respeito com a população. Pior ainda é que tiram foto….

  3. Revoltante isso e o pior é que ninguém faz nada e ainda vem essa nota lamentável do hospital, dizendo que tudo correu conforme o procedimento legal.
    Já se vê que esse diretor ou diretora não sabe o que fala, a imagem já diz por si só, que houve parcialidade por ser um policial. Infelizmente ele esta envolvido nisso e sem culpa, mais essas enfermeiras caras de pau e o diretor ainda ser conivente é muita falta de carácter. Cade agora o dr. Marçal para ver isso, MP.
    Vocês não servem para nada suas víboras, emprestáveis e sujos.
    Justiça em Guarapari enxerga muito bem e esse caso nos mostra claramente isso. Absurdo……

  4. Sempre tive a opinião que Hospital não negasse atendimento de emergência, mais eu só não tem como fazer nada. Prioridade é a vida. Mais o País, tudo é Política. Só DEUS na causa.

  5. Q tanto blá blá blá … Esse hospital trata todo com falta de respeito, já fui várias vezes.. cheguei a ficar o dia inteiro e depois simplesmente eles mandarem eu vir embora com meu filho… Pra depois ter q voltar com a criança ainda mas doente.. acontece isso pq e o único lugar público q temos do SUS p atendimento às crianças de Guarapari… E muita indignação

  6. Uma protozoaria dessa desumana que tem a funçao de cuidar e salvar vidas ta fazendo o que em um pronto atendimento infantil? Essa verme de auxiliar de enfermagem tem que ser extinta da sociedade. Ordinária!

  7. Tinha que mandar embora essa enfermeira vadia , deve ser aquele tipo que gosta de farda .
    O convênio com esse hospital foi a maior merda que o asqueroso do Orly , ex amiguinho do Edson fez na sua gestão .
    Tinha que acabar com esse convênio e deixar só UPA infantil .
    Essa merda volta e meia tem notícias ruins .

  8. Tem que fechar tudo que é de saúde nessa cidade que nada funciona.Esses hospitais e PA só tem médico incompetente e sem noção do que é saúde.

  9. Absurdo, atrocidade, indignação.. e + milhares de palavras Não definiriam tamanha maldade e monstruosidade. Concordo plenamente q vidas Não podem e Não devem ser classificadas com rótulos, mas, discordo q gente como essa enfermeira carregue QQ tipo de culpa ou arrependimento pq gente assim Não carrega nenhum sentimento e q os culpados têm q ser devidamente punidose, se eu fosse essa mãe continuaria vivendo cd minuto de minha vida p q a justiça fosse feita, agora qto a essa terrível dor , infelizmente ela terá q carregar p sempre, infelizmente qto a isso Não há nada q se possa fazer…

  10. Absurdo, atrocidade, indignação…e + milhares de palavras e q Não seriam suficientes p descrever tamanha barbaridade e maldade. Concordo plenamente q vidas Não podem e Não devem ser classificadas c rótulos , mas discordo q essa incompetente e desumana enfermeira ( isto p Não usar outros adjetivos pejorativos), tenha algum tipo de de arrependimento ou sentimento… Pessoas desse tipo Não sentem. Agora essa pobre mãe vai sentir essa dor terrível p sempre. E ,eu , no lugar dela , viveria cd minuto de minha vida p q todos esses monstros sejam devidamente punidos. Sem +…

  11. É porque é polícia né se fosse um qualquer tivesse sido atropelado não atendia por que lá só atende crianças e gestantes. Menores de 11 porque acima não atende… Eu levei a minha filha lá no Hospital hfi com a perna cortada ele demoram uma hora para ser atendido na sutura …isso aí é a cidade saúde

  12. Repúdio não pelo atendimento ao policial mas pela negligência com o Flávio! ESTAMOS FALANDO de uma criança de APENAS 13 anos uma DOR SEM TAMANHO PARA A FABÍOLA! SOU MÃE É DEPOIS DESSE EPISÓDIO LAMENTÁVEL TENHO MEDO DE PRECISAR DOS HOSPITAIS E POSTOS DE Saúde em nossa cidade! Mas o caso do Flavinho foi apenas mais um pois se não engano FORAM 6 ÓBITOS DE CRIANÇAS NESSES ESTABELECIMENTOS DE SAÚDE no ano de 2018!
    Gente ESTAMOS FALANDO DE VIDAS E ATÉ HOJE NINGUÉM FOI RESPONSABILIZADO PELOS FATOS!
    HOSPITAL, SECRETÁRIA DE SAÚDE E PREFEITO! UM JOGO DE EMPURRA. É lamentável uma secretária de SAÚDE que é técnica de enfermagem não tem NENHUM PREPARO (nada pessoal) mas alguém sabe me falar qual foi o critério do prefeito? Eu sei ! O chamado QI olha que esse QI é um modelo famoso em nossa cidade e também faz vários desenhos o mais famoso é o PIU PIU !
    E o hospital pq não foi resposabilizado a enfermeira indem (caso Flávio) a PMG e seu GESTOR pois quem tem a caneta para NOMEAR essas pessoas e ELE tem sim que ser responsabilizados ! MAS NADA DISSO VAI TRAZER AS VIDAS DESSAS CRIANÇAS DE VOLTA ! MEUS SENTIMENTOS PARA AS MÃE!

  13. E triste dimais ver uma noticia desa porque eles podían ter atendido ese adolecente da mesma forma que atenderam ese policial. E revoltante tudo iso

  14. Me sinto imensamente triste em ler essa matéria, não pelo policial ter recebido atendimento, mas pelo fato de um hospital negar socorro ao filho dessa pobre mãe, que acabou morrendo por falta de socorro imediato, vidas não são podem ser classificadas por idade, sexo, religião, etc., só penso na consciência da pessoa que negou o socorro ao filho da Fabíola, será que ela vive de consciência tranquila sabendo que aquele menino poderia estar vivo se tivesse tido a oportunidade de receber o atendimento de imediato? Cadê as autoridades dessa cidade, fizeram alguma coisa a respeito desse caso?
    Sinceramente, nesse mundo você tem que ter um médico, um advogado e um policial na família(portas se escancaram), para ser tratado com humanidade!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here