Banner TOP
Ribero e Padua
JB Padrão

O transporte coletivo em Guarapari já está em decadência há muito tempo. A qualidade do atendimento e dos próprios ônibus também não é das melhores. Quinta-feira (28), George Fau passou por uma situação desagradável por causa de um motorista da Cidade Saúde e manifestou nas redes sociais sua indignação.

Motorista não parou no ponto. Foto: George Flau.
Motorista não parou no ponto. Foto: George Flau.

Desabafo de George nas redes sociais

GUARAPARI – CIDADE SEM LEI! Estávamos, uma senhora de idade e eu, uniformizado e trabalhando, no ponto de ônibus, no bairro Perocão, por volta das 16h40, quando esse carro da Viação Cidade Saúde (foto) passou e nos deixou para trás. Sem parar. Motivo: agente postal trabalhando e terceira idade não pagam passagens. Porém, no meu caso, assino uma espécie de ponto, evitando que a empresa de ônibus fique no prejuízo. Por sorte, consegui tirar a foto do carro que tem a placa MDA 4332. O que se sabe é que empresas irregulares não podem ter BCD (boletim de controle diário). Ou seja, por que a Empresa Cidade Saúde não tem ??? E por que eles insistem em não parar para os cidadãos que tem direito à gratuidade? CHEGA DA MÁFIA DO TRANSPORTE COLETIVO !!!

Cidade Saúde

Buscamos contato com a empresa Cidade Saúde, mas não conseguimos encontrar o responsável.

Prefeitura

Procuramos também a Prefeitura para questionar a fiscalização. Fomos informados que as empresas de transporte coletivo que atuam no município são multadas ou notificadas dezenas de vezes por semana por situações parecidas as relatadas.

Além disso, todas as empresas funcionam de forma irregular. A justiça já exigiu a parada definitiva de prestação de serviço delas e a criação de uma licitação para que uma nova viação assuma o transporte de passageiros em Guarapari.

Licitação

Esse problema com a licitação já está sendo enfrentado pela população desde 2010. Um projeto de lei foi enviado a Câmara no ano passado. Um edital foi elaborado de acordo com as determinações do Ministério Público. Ele continha todas as informações detalhadas, como a quantidade de linhas necessárias, o número de ônibus que é uma média de 80 coletivos, 15 anos de concessão para a empresa ganhadora, entre outras especificações.

Um dos pontos que o fez ser questionados era com relação à quantidade de empresa que terá direito de explorar o serviço. No tal projeto está determinado que apenas uma empresa ganhará a licitação e havia o receio de que fosse formado um monopólio. Não se ouviu falar nada concreto sobre o assunto desde então. Como é feriado, não conseguimos contato com nenhum vereador para falar sobre o assunto.

Audiência Pública

De acordo com a presidnete da Transparência Guarapari, Raquel Gerde, haverá uma Audiência Pública para discutir esse assunto do transporte coletivo no dia 09 de abril, às 19h, no auditório do SESC.

Camara Municipal de Guarapari – Participe
Ideally

Banner Marcelo
Institucional MAllagutti

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here