Se a campanha política está devagar na Cidade Saúde, o mesmo não se pode dizer de outra campanha. A campanha para eleição do novo presidente da Câmara Municipal. A eleição que geralmente acontece no final do ano, será antecipada para esta terça feira (5), às 9 horas da manhã. Neste dia serão escolhidas a nova mesa diretora e as comissões permanentes para o biênio 2015/2016.

A Câmara informou que até o momento nenhuma chapa foi protocolada na Casa de Leis e que o prazo para registro das chapas é até o início da sessão. No entanto, é sabido que o grupo de 17 vereadores está dividido em duas chapas. Uma chefiada pelo atual presidente José Wanderley Astori (PSD) e outro pelo vereador Anselmo Bigossi (PTB).

presidentes
Disputa é entre o atual presidente José Wanderley Astori (PSD) e o vereador Anselmo Bigossi (PTB).

Chapa. Anselmo já havia anunciado no mês de junho, que estava encabeçando a chapa “Desenvolvimento de Guarapari em Primeiro Lugar” e que a mesma estaria com assinatura de dez parlamentares, com suas respectivas assinaturas e o “compromisso”, de votar nele para presidente. Essa chapa, além de Anselmo, contava com Thiago Paterlini (PMDB), Jorge Figueiredo (PROS), Jair Gotardo (PDT) Rogério Aratu (PV), Germano Borges (PSB), Lincoln Bruno (PTN), Gedson Merízio (PSB), Manoel Ferreira Couto (PT) e Fernanda Mazzelli (PSD). Confirmados esses nomes a eleição estava praticamente ganha.

Assinaturas
Documento com assinatura dos vereadores que apoiam Anselmo.

Essa chapa inclusive teria apoio de alguns empresários da cidade e também do prefeito Orly Gomes (DEM). Mas nos bastidores o grupo não mostrava  essa força toda. Alguns vereadores estavam divididos. “Eu assinei meu nome, estou na chapa do Anselmo, mas sou muito grato a Wanderlei. Ele sempre foi correto comigo e é complicado fazer oposição agora. Estou com muitas dúvidas”, disse um vereador ouvido pelo portal 27.

Além dessa suposta infidelidade, Anselmo foi bombardeado por interlocutores que foram até Orly pedindo para o prefeito não aceitar “apadrinhar” a chapa de Anselmo. “Alguns vereadores e ex-vereadores, foram até o prefeito dizendo para ele que não entrasse nessa disputa”, disse uma fonte ouvida pelo portal.

Vereadores que formaram chapa para eleger mesa diretora
Em evento do CDL e do Sindicig, vereadores que apoiam Anselmo, apresentaram a chapa para eleger nova mesa diretora. Foto Rosimara Marinho.

Virada. A fonte diz ainda que Wanderlei Astori (PDT), que usou a estratégia de ficar quieto na eleição, sem anunciar chapa, ou fazer qualquer outra movimentação, teria “virado” a eleição nos últimos dias. No grupo de Wanderlei estariam Jorge Ramos (PPS), Dito Xaréu (SDD), Oziel Pereira (PPS), Paulina Aleixo (PP), Ronaldo Tainha (PRP) e Sergio Ramos (PMDB). Seriam sete votos, o que não seria suficiente para vencer as eleições.

Barca. Mas a chapa de Wanderlei teria recebido a adesão de dois dissidentes da chapa de Anselmo e hoje teria os nove votos necessários para vencer as eleições. “Dois foram para o lado de lá (Wanderlei), mas eu não vou. Eu tenho palavra e vou me manter com Anselmo”, disse outro vereador ouvido pelo portal.

Depois das últimas mudanças nas chapas, aproveitando o recesso da Câmara e em meio a disputa, alguns vereadores literalmente “mergulharam” como se diz na gíria política, quando os políticos saem de cena estrategicamente. Alguns deles, segundo  apurou a nossa equipe, estão fora do Estado, aguardando o desenrolar dos acontecimentos. “Mesmo com essas mudanças, não tem nada definido. Tudo pode acontecer ”, finalizou o vereador.

 

Deixe seu comentário