[box type=”shadow” ]O presidente da Câmara Municipal de Guarapari, Wanderlei Astori (PDT), tem afirmado que não recebeu o inquérito policial, – que foi entregue pelo Delegado o Luiz Carlos Claret Pascoal, no dia 18 de setembro à justiça pedindo a prisão de dois vereadores da casa. Outros dois também são citados. Desde então, o presidente tem sido pressionado pela opinião pública a abrir uma CPI para afastar esses vereadores.

Em diversas entrevistas à imprensa, o presidente reafirma que não recebeu o inquérito e por isso não pode fazer nada. Vendo a inoperância do presidente da casa, o vereador Jorge Figueiredo protocolou em outubro, o seu próprio pedido de abertura de uma CPI.[/box]

tumblr_l8csru5xlk1qbh697o1_500

[box type=”shadow” align=”aligncenter” ]Ordem. Wanderlei respondeu dizendo que o requerimento teria que esperar a ordem cronológica dos outros requerimentos. Disse ainda que é necessário, de acordo com regimento interno da Câmara, que esse requerimento da CPI, tenha a assinatura de 1/3 dos vereadores (seis vereadores).

Para ser aprovado em sessão, é necessário 2/3 das assinaturas (10 vereadores). O que vemos é que Wanderlei não quer a CPI e também vai negar enquanto puder, que não tem o relatório do inquérito. Pois, a partir do momento que ele oficializar que tem o inquérito policial que pede a prisão de dois de seus colegas, o presidente vai ter que tomar uma posição.

E pelo que temos visto em sua gestão como presidente, Wanderlei Astori tem dificuldade de tomar posições concretas, se limitando a um discurso populista, que não convence mais ninguém. Senhor presidente, o povo quer respostas, até quando esperar ?

Em tempo: Editorial no jornalismo é a opinião em que o conteúdo expressa a opinião da empresa, da direção ou da equipe de redação.

[/box]

 

 

Deixe seu comentário

Comments are closed.