Um empresário de Guarapari protocolou na Câmara Municipal da cidade, uma denuncia contra a Companhia de Melhoramento e Desenvolvimento Urbano de Guarapari (CODEG). A Codeg, que é uma empresa mista (metade pública e metade privada), responsável entre outras coisas, pela limpeza pública e coleta de lixo de Guarapari, teria, segundo a denuncia deste empresário, expedido um documento dando a  posse de um terreno, que seria deste  empresário, a favor de um morador.

CODEG02
Metade pública e metade privada, Codeg é responsável entre outras coisas, pela limpeza pública de Guarapari.

O portal 27 teve acesso ao documento protocolado pelo empresário que acusa o atual presidente da Codeg, Antonio Stein, de ter “reconhecido” em nome da Codeg,  a posse de seu terreno, na localidade de Morro Grande em Perocão, como sendo de outro morador  há mais de 15 anos.

Perguntas. O empresário questiona a competência da Codeg para expedir declaração de posse e quer que a Codeg apresente provas de que o imóvel pertence a esse homem. Ele também quer saber se existe algum interesse do presidente da Codeg neste terreno e quer que a Câmara abra uma Comissão Especial de Investigação (CEI) sobre o caso. Veja a cópia abaixo.

 “Qual a competência da Codeg para expedir declaração de bens?”

Codeg
Documento do empresário faz vários questionamentos sobre a Codeg. foto Reprodução.
Wanderlei_1
Wanderlei Astori vai aguardar parecer dos procuradores.

Análise. Procuramos o presidente da Câmara Municipal, Wanderlei  Astori (PDT), para saber sobre a denúncia e nos explicar o que será feito. “Nós recebemos denúncia e eu já passei para os nossos procuradores analisarem. Depois disso, vou colocar em apreciação dos vereadores ”, diz.

Ainda de acordo com Wanderlei, os documentos protocolados pelo empresário mostram que existe algo errado. “Os documentos mostram uma situação que não poderia ter acontecido. Tanto é que também foram protocolados no Ministério Público. Mas vamos aguardar o parecer dos nossos procuradores antes de emitir qualquer opinião definitiva”, afirmou.

Resposta. Procuramos o presidente da Codeg, Toninho Stein que nos confirmou que deu apenas uma declaração e não um documento de posse. E afirmou estar tranquilo. “A Codeg tem um galpão dentro deste terreno emprestado pela família há mais de 20 anos. Pode perguntar aos outros presidentes que passaram por aqui. Por isso demos a declaração dizendo que temos ciência que o terreno é deles”, explicou.

Stein
Toninho afirma estar tranquilo e que não fez nada ilegal.

Para Toninho, algumas pessoas que tem práticas ilegais com relação à invasão de terrenos em Guarapari, estão se aproveitando da situação. “Eu estou tranquilo, doido para ir mesmo para a justiça. Quero que isso vá mais longe. Quero falar umas verdades para quem tem que ouvir”, diz.

Investigação. Nossa equipe entrou em contato com o vereador Germano Borges (PSB), que é o relator da Comissão de Obras da Câmara. Ele afirmou estar a par da denuncia. “Estou sabendo desta denúncia, mas ainda não recebemos os documentos oficialmente. Acredito que o presidente vai nos passar isso na terça feira (27). Depois disso, vamos analisar. Por isso não posso me manifestar. Vou me reunir com os outros membros e vamos estudar juntos o caso”, afirmou.

“Vou me reunir com os outros membros e vamos estudar juntos o caso”, afirmou Germano.

INSS. Além de denunciar essa situação do terreno o empresário faz outros questionamentos com relação à Codeg. Ele questiona a sociedade da Codeg com a prefeitura e também com relação aos impostos recolhidos pela empresa. Confira outra parte do documento:

Documento
Documento protocolado pede investigação completa da Codeg.

 

Deixe seu comentário