ENIGMA – Convento da Penha. Foto: Marcelo Moryan

Amigo leitor, desde já, por carinho lhe aviso:

A coluna é longa, mas conto com sua habitual complacência, pois meu testemunho é a única oração que me atrevo a fazer com sinceridade. Sou grato por esta oportunidade que você me concede.

PRIMEIRO –  VAMOS FALAR DE FÉ

Muitos me perguntam qual é a minha religião. A todos respondo:

Desde minha juventude sempre fui um “Eu caçador de mim”. Frequentei praticamente todos os naipes da fé. Do ocidente ao oriente. Já fiz pregações até mesmo em praças públicas… enfim, fui a um limite incomum para muitos.

Uma coisa aprendi:

A essência de todas as religiões fundamentadas no amor são essencialmente a mesma e a   ÚNICA religião do mundo – DEUS! Não há divergência em suas doutrinas da “FÉ”. Há sim, o que nos parece impossível, divergências entre os seus fiéis e as interpretações egoístas de cada um – que são literalmente MUNDANAS – Pois seja qual for o credo, DEUS é uma experiência de “FÉ” e “ATITUDES”.

Então, desde muito tempo, muito tempo mesmo, que me libertei das amarras do MUNDO e suas convenções, sempre me declaro como está em Marcos (5:34): EU SOU UM HOMEM DE FÉ! É a Fé que literalmente nos salva… e nos salva nesse mundo mesmo. Minha vida é fonte de milagres constantes – já perdi as contas de quantas vezes eles já me aconteceram.

SEGUNDO – VAMOS FALAR DE ESCOLHAS

Vai parecer um paradoxo, mas é essencialmente uma escolha de carinho e intimidade. SOU DEVOTO DE NOSSA SENHORA – TODAS! Mas engana-se quem acha que sou católico – Não sou. Sequer sei rezar conforme o figurino da palavra e numa missa me perco completamente porque não sigo a cadência dos rituais, das palavras repetidas à exaustão – eu sigo a força da vida que me alimenta e está presente naquele momento – MINHA ORAÇÃO É VER COM OUTROS OLHOS E SENTIR COM O MEU CORAÇÃO SINCERO. Durante a missa eu nada falo… A conversa com a minha Amada Mãe Maior é silenciosa, por vezes antropomórficas, piedosamente humanas.

“Eu nada falo” não é uma crítica aos que alegres entoam hinos de glória e se regozijam – jamais – É simplesmente porque me sinto como aquele centurião do evangelho de Lucas (7:1-10), não me acho digno – Apenas procuro no meu silêncio, ouvir diretamente de Deus o seu perdão e misericórdia para com as minhas falhas… e são muitas.

TERCEIRO – VAMOS FALAR DE ENIGMAS

Como disse acima, muitos são os milagres em minha vida. Amigos que estão lendo esta coluna nesse momento sabem dessa intimidade declarada e compartilhada. Porém um milagre não se pode discutir… é MILAGRE, portanto é uma vivência… e pronto. Mas quero lhe apresentar um ENIGMA, este sim pode ser discutido:



No primeiro domingo da quaresma (05/03/17) eu e minha filha fomos ao Convento da Penha assistir à primeira missa às 05 da manhã. Quando vou ao convento é como se estivesse literalmente nos braços da minha mãe querida – Nossa Senhora da Penha – é uma experiência de paz e amor que me transforma de uma maneira singular, por isso praticamente só assisto a missa por lá. E como vou muitas vezes é natural que eu tenha muitas fotos.

Em especial nesta missa, conversando em silêncio com a minha mãe querida, tive a ideia de fazer um site para divulgar estas fotos (muitas exclusivas… fotos imersivas em 360º, etc….).

Ao final da missa, fiquei por algum tempo fazendo novas fotos e fui o último a sair. Ao descer, logo após o primeiro lance de escada, me pus a fotografar um portão com uma cruz acima. Neste momento um canário-da-terra me chamou a atenção sobre a cruz, vindo brincar sob os meus pés, pegou algo no chão e voltou para a cruz, foi então que capturei a última foto. Pois bem, depois como de costume, um pouco de tempo à frente, olhei no visor da máquina e vi algo que não vi quando eu fotografei o canário-da-terra. Havia algo de extraordinário para mim naquela foto – Uma pomba totalmente alinhada sobre a cruz.

Porque para mim esta imagem é um ENIGMA:

1 – É fato: Enquanto fotografava EU NÃO VI NEM MESMO UM VULTO DE OUTRO PÁSSARO… nem antes, na hora ou depois. Existia apenas o canário-da-terra.

2 – A pomba aparece sem nitidez alguma e pelos dados técnicos e condições que capturei a foto era para ter 80% da nitidez da cruz ou do canário-da-terra. Para se ter uma ideia a velocidade do obturador da máquina estava em 1/800… ou seja é uma velocidade que congela até um carro em alta velocidade. A abertura era f/5, suficiente para uma nitidez do espaço atrás da cruz, tanto que se consegue ver outros elementos nítidos.

3 – Achei também incrível a contraluz parcial das asas…as cores branca e preta na mesma imagem – sintetizam muito bem a paz e o conflito do nosso cotidiano ensimesmado.

FINAL – VAMOS FALAR DE MENSAGEM.

Eu acredito muito nos sinais enviados por Deus. Senti através desta foto, uma resposta de Nossa Senhora da Penha ao meu desejo de usar meu humilde ofício para divulgar a beleza de Sua Santa Casa – beleza esta que está em todos os lugares, afinal são os exemplos que carregamos em nossos corações, quando descemos a escadaria e a ladeira físicas, para tentarmos com nossas atitudes vivenciar o evangelho na prática – estas sim, a maior missa e orações.

Amado leitor, obrigado por chegar até aqui…

QUE A FÉ SEJA SEMPRE A NOSSA VOZ… pois nela está o idioma de DEUS!

Institucional Basic Idiomas
Banner Marcelo
Institucional Karla
Institucional M Conveniências [banner top]
Institucional MAllagutti

Institucional Flex Motors [banner final]
Dia D Docutum


6 COMENTÁRIOS

  1. Excelente o texto Marcelo! A fé vivificada independente de denominações, nos revela o aceite de Deus a nossas orações. Corações puros, preces ouvidas e atendidas.

  2. Querido amigo, não tenho muitos comentários para tanta competência e beleza neste seu trabalho(realmente foto irretocável), continue com esse seu coração puro,pois assim vc esta adorando e louvando a DEUS.TE AMO meu irmão amado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here