Após receber uma nova proposta do movimento dos familiares dos Policiais Militares, o governo do Estado, através do Comitê Permanente de Negociação com a Polícia Militar, afirmou que as negociações com a categoria “só serão retomadas quando as portas dos quartéis foram totalmente liberadas” e que é “imprescindível” que todas as unidades da Polícia Militar sejam desocupadas.

O Comitê alega que essa proposta apresentada implica no impacto de R$ 330 milhões nas contas estaduais. Na proposta, as mulheres abriram mão do reajuste salarial do pedido de auxílio alimentação e pediram anistia dos processos administrativos contra os policiais militares e a incorporação imediata de escalas extras aos vencimentos.

O protesto de parentes de PMs continua pelo 17º dia nesta segunda-feira (20). Mesmo com as mulheres fechando as portas dos batalhões, mais de dois mil policiais atenderam o chamado operacional do domingo (19) em todo o estado. O policiamento ostensivo contou com 147 viaturas e motos circulando pela manhã e 147 circulando a tarde.⁠⁠⁠⁠

Deixe seu comentário

Comments are closed.