A crise econômica pela qual o Brasil está passando já afetou a vida de muita gente. Só no mês de agosto, o país perdeu 86 mil vagas de emprego, o que é considerado o pior resultado para o mês em 20 anos. No Espírito Santo, a situação preocupa: o Estado registrou, proporcionalmente, o pior desempenho do país, com queda de 0,58% em relação a julho, o que representa 4.503 empregos formais eliminados.

Foto: Divulgação/Internet
No Estado, 4.503 empregos formais foram eliminados. Foto: Divulgação/Internet

O Estado também apresentou retração entre os meses de janeiro e agosto, tendo o pior desempenho da região Sudeste e o quinto pior do país: postos de trabalho foram decrescidos em 3,10%. Quem forneceu as informações foi o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que divulgou, na semana passada, os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados relativos ao mês de agosto. Esse relatório expõe a diferença entre o número de contratações e o de demissões em todo o país.

A Agricultura, o Comércio e a Construção Civil foram os setores que apresentaram maior queda no Estado. Na Agricultura, fatores sazonais são os responsáveis pelo decréscimo, segundo o superintendente regional substituto do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), Alcimar Candeias. Já o Comércio e a Construção Civil são influenciados pela crise econômica vivida atualmente no Brasil.

*Com informações do Jornal NA

Deixe seu comentário