Patrocinado pela Petrobras desde 1996, o Projeto Baleia Jubarte, do Instituto Baleia Jubarte, comemora uma importante conquista obtida com sua contribuição. O cetáceo que dá nome ao projeto está fora da lista das espécies ameaçadas de extinção, tendo sido classificado como “quase ameaçado” na Lista Nacional de Espécies Ameaçadas de Extinção.

Baleia
baleia está fora da lista das espécies ameaçadas de extinção.

Quando o projeto teve início, em 1988, havia centenas de baleias Jubarte na costa brasileira. Hoje, a população totaliza em torno de 15 mil animais, os quais se reproduzem nas águas do litoral da Bahia, em Abrolhos, e da costa do Espírito Santo, entre julho e novembro. O Projeto Baleia Jubarte teve papel fundamental no aumento da população dos cetáceos.

jubarte-saltando-Instituto-Baleia-Jubarte
O Projeto Baleia Jubarte teve papel fundamental no aumento da população dos cetáceos.

Referência no Brasil e no exterior, o projeto abrange estudos sobre a migração, a distribuição e o crescimento do número de baleias Jubarte e golfinhos ao longo da costa brasileira, o monitoramento de encalhes de animais, resgates, educação ambiental e turismo responsável.

Entre os resultados significativos, destacam-se a elaboração e manutenção do maior catálogo de foto identificação de cetáceos do mundo mantido por uma só organização, com mais de 4.000 animais registrados; o apoio técnico para a criação e a manutenção de áreas costeiras e marinhas protegidas para os cetáceos e o fornecimento de subsídios para a criação do Santuário de Baleias do Atlântico Sul, dentre outros.

Menção honrosa
A importância dos resultados do Projeto Baleia Jubarte e do apoio da Petrobras à iniciativa, através do Programa Petrobras Socioambiental, foi reconhecida por intermédio de menção honrosa concedida à Petrobras pela ministra do Meio Ambiente, Isabella Teixeira, no Dia Internacional da Biodiversidade, 22 de maio, em Brasília.

O prêmio foi recebido pela gerente de Avaliação de Desempenho da Gerência Executiva de Responsabilidade Social da Petrobras, Sue Wolter Vianna. “O nosso investimento estruturado em biodiversidade marinha vem de longa data. O primeiro patrocínio é do início da década de 80.

baleia7-g-20091014
O projeto abrange estudos sobre a migração, a distribuição e o crescimento do número de baleias Jubarte.

Desde 2007, a Petrobras, o Ministério do Meio Ambiente e alguns projetos apoiados implementam o Planejamento Estratégico Integrado de Biodiversidade Marinha, com o objetivo de evitar a extinção de espécies ameaçadas que fazem parte da biodiversidade marinha do Brasil. Hoje, estamos colhendo frutos desse trabalho”. explicou Sue.

Deixe seu comentário