O prefeito Marquinhos assinou na quinta-feira (22), 10 ordens de pagamento de auxílio natalidade, para mulheres anchietenses. O auxílio, previsto em Lei, é destinado a famílias com renda per capita inferior a um quarto do salário mínimo e pode ser requerido a partir do sexto mês de gestação.

{D6BA3707-8ECC-88DB-DE6C-EB24DDBCC34E}
“Pretendemos dar um pouco mais de qualidade de vida para as nossas gestantes” diz prefeito.

O ato de assinatura contou com a presença da secretária municipal de Assistência Social, Márcia Cypriano, servidores da Secretaria e das próprias beneficiadas, que foram recebidas pelo prefeito e vice-prefeito, José Carlos Souza. A secretária fez questão de explicar que a partir de agora o beneficio será pago por meio de transferência de renda.

“Anteriormente o Governo municipal montava um kit para a gestante, contendo produtos para o bebê, mas muitos desses itens as mães já haviam ganhado ou mesmo comprado. A novidade agora é que vamos conceder o benefício em dinheiro. A família é que vai decidir o que vai comprar”, explicou a secretária.

{CD2828A8-CACC-0BED-11CA-DC2E3ED6E7C0}
Assinatura contou com a presença da secretária Márcia Cypriano, servidores, das beneficiadas, e também do prefeito e vice-prefeito, José Carlos Souza.

“Pretendemos dar um pouco mais de qualidade de vida para as nossas gestantes. Isso é compromisso e investimento em nível social. Sabemos que o auxilio é apenas uma ajuda, mas com certeza vai ser muito útil principalmente logo após o nascimento, época que os pai gastam bastante com os recém-nascidos”, afirmou o vice- prefeito José Carlos.

Prestes a dar à luz, Estefânia Ambrosio era só sorrisos na saída do Gabinete do prefeito Marquinhos. “Meu bebê é para o dia 4 de junho e eu não tinha dinheiro para comprar o berço e alguns itens do enxoval. Agora mesmo vou providenciar essas compras”, comemorou a gestante.

{14BCDE5D-EB88-D5D8-AE5A-CD1A82C7EDDB}Já Andreia Cabral carregava no colo o primeiro filho. “Esse dinheiro é muito bem-vindo, vou comprar várias coisinhas que faltam do enxoval dele”, disse a mãe do recém-nascido.

Para requerer o auxílio a gestante deve se enquadrar em alguns pré- requisitos, como ter renda per capita de um quarto do salário mínimo, estar no sexto mês de gestação, apresentar laudo que comprove a gravidez e passar por pesquisa socioeconômica realizada pelo Centro de Referencia de Assistência Social (CRAS).

“A Prefeitura de Anchieta vem promovendo o desenvolvimento das famílias em situação de vulnerabilidade social. Todos os meses pessoas cadastradas pelo município recebem benefícios. Isso, na prática, significa principalmente mais qualidade de vida e desenvolvimento humano para a nossa população”, finalizou o prefeito Marquinhos.

Deixe seu comentário