A 19ª Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza começa, na próxima segunda-feira (17). Por determinação do Ministério da Saúde, no período da campanha deve procurar um posto de vacinação para o recebimento da dose gratuita quem faz parte do grupo prioritário. A vacina é uma das medidas mais efetivas para prevenção da forma grave de gripe e das complicações que podem surgir pela doença.

“Numa população imunizada, o número de internações por pneumonia, por exemplo, pode diminuir entre 32% e 45%. Além disso, cerca de 50% das doenças relacionadas à influenza diminuem com a vacinação”, detalhou a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Danielle Grillo.

Por determinação do Ministério da Saúde, no período da campanha deve procurar um posto de vacinação para o recebimento da dose gratuita quem faz parte do grupo prioritário.

A vacinação contra influenza ocorrerá ao mesmo tempo para todos os grupos, ou seja, não haverá divisão de grupos prioritários por semana para realização da vacinação. Neste ano, as populações alvo são crianças de 06 meses até menores 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias); trabalhadores de saúde; pessoas com doenças crônicas, como diabetes tipos I e II em uso de medicamento e hipertensão sistêmica com presença de outras doenças; indígenas; pessoas com 60 anos de idade ou mais; professores; população privada de liberdade; adolescentes e jovens sob medida socioeducativa; funcionários do sistema prisional; gestantes; e puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto).

Os professores passaram a integrar o grupo prioritário de vacinação contra influenza este ano. Serão vacinados aqueles que atuam em sala de aula, sendo nas escolas públicas e particulares dos ensinos infantil (incluindo os berçaristas), fundamental, médio e superior. Não estão incluídos no grupo os aposentados ou licenciados, nem outros profissionais da comunidade escolar.

Por que vacinar?

Entre a população alvo da campanha de vacinação contra influenza existe um grupo de alto risco, composto por crianças menores de 5 anos de idade, adultos com 60 anos ou mais, gestantes, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas. A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações ressalta que para esse público a vacinação é ainda mais importante, pois a infecção por influenza pode causar complicações graves e levar a óbito.

Doses

Do total de 1.065.500 doses da vacina contra influenza que serão enviadas pelo Ministério da Saúde, o Espírito Santo já recebeu 379 mil, o que representa 36% do quantitativo total. A primeira remessa de vacinas, com 240 mil doses, já foi toda distribuída para os municípios; já a segunda remessa, com 139 mil doses, chegou ao Estado nessa terça-feira (11) e estará disponível para os municípios a partir de segunda (17).

A campanha de vacinação contra a gripe começa no dia 17 de abril e vai até 26 de maio, com realização do dia D no dia 13 de maio. A coordenadora do Programa Estadual de Imunizações, Danielle Grillo, diz que a meta é vacinar, pelo menos, 90% do grupo prioritário.