Uma construção no meio do nada e inacabada. Assim se encontram as obras do futuro Centro de Artes e Esportes Unificado que começou a ser construído em 2013 e parou em 2014.

A obra foi orçada em pouco mais de R$ 2 milhões. A maior parte deste dinheiro viria do Ministério da Cultura, que iria repassar R$ 1,7 milhões com uma contrapartida de pouco mais de R$ 300 mil da prefeitura.

De acordo com o Portal da Transparência, R$ 1 milhão foi repassado pelo Ministério da Saúde para a obra, mas mesmo assim ela está parada. O repasse da prefeitura foi de R$ 78 mil.

A obra está parada desde o ano passado. Foto: Bruno de Deus
A obra está parada desde o ano passado. Foto: Bruno de Deus

“O dinheiro veio, foi repassado e está no Portal da transparência. Mas não sabemos o motivo da obra ter parado. Uma construção em um lugar deserto, onde tem pouquíssimos moradores já é um problema e agora parado”, reclama José Amaral, morador de Guarapari.

A obra, que deveria ser entregue em março de 2014 ainda está longe de acabar. Para piorar a situação, como o local da construção é solado, vândalos estão destruindo o que já foi construído e roubando material de construção que está no canteiro da obra.

A obra recebeu repasse de mais de R$ 1 milhão. Foto: Bruno de Deus
A obra recebeu repasse de mais de R$ 1 milhão. Foto: Bruno de Deus

Para o presidente da Associação de Moradores de Santa Mônica, a obra por si só já é um problema. “É uma pena não ter terminado, mas a construção fica em lugar extremamente ermo. É muito afastado e não tem como o cidadão chegar lá. Poucos moradores ao redor. Além disso, o bairro tem urgência de várias outras coisas, como creches e médicos”, ressalta Denizart Luiz do Nascimento.

Em nota a prefeitura de Guarapari respondeu que a empresa contratada para a obra não cumpriu o contrato. segue a nota da prefeitura na íntegra:

Nota

A Prefeitura de Guarapari realizou a suspensão das obras por descumprimento do contrato (descontinuidade) por parte da empresa responsável. Assim, foi necessária a reelaboração de planilhas, além da atualização do projeto e de todos os cálculos para a realização de novo certame para continuidade e conclusão.
Os repasses são feitos de acordo com as medições realizadas. É importante ressaltar que os recursos referentes à convênios com União não são gerenciados pelo Município, e sim, pela Caixa Econômica Federal. Até o momento mais um milhão já foi executado nas obra.

Deixe seu comentário