A tarde do dia 24 de maio de 2010 foi especial para os frequentadores da Praia de Santa Mônica. É que na ocasião, o então prefeito da cidade, Edson Magalhães, acompanhado por vereadores, autoridades e moradores assinou a tão esperada ordem de serviço da obra de revitalização da orla.

Nova visual

A obra, realizada com recursos do Governo Federal e contrapartida do município, compreende cerca de 7.733m² de área da praia. O projeto previa a construção de calçadão com dois módulos de apoio turístico, bancos, ciclovia, sanitários, chuveiros para banhistas, área para exercício físico, parque infantil, rampas de acesso, área esportiva com quadra de vôlei, iluminação especial, paisagismo com jardineiras (Ipê Branco, Aroeira, Coqueiros, Pata de Vaca) e ainda, deck para estrutura náutica e guarderia de velas.

DSCF6443
O canteiro de obras foi tomado pelo mato. Foto: Carlos Henrique

A paralisação

Naturalmente, o momento era um marco para o turismo de um dos balneários mais importantes de Guarapari, e que andava esquecido pelo poder público. Os trabalhos começaram em junho do mesmo ano e, pelo ritmo, pareciam que iam ser concluídos dentro do prazo – que era de 180 dias. No entanto, meses depois os serviços foram paralisados e, desde então, o canteiro de obras foi tomado pelo mato. E tanto tempo de abandono resultou em deterioração do material que já utilizado como azulejos, meio-fios, módulos, além do acumulo de entulhos no local. Em junho de 2012, os trabalhos chegaram a ser retomados (ano eleitoral), mas depois foram paralisadas novamente.

Noticias_Fotos_santa-monica-ordem-servico21-05-2010
Cartaz da época do lançamento da ordem de serviço.

Drogas, sexo e moradores de rua

Segundo um morador, que prefere não se identificar, após as 20 horas os módulos abandonado se tornam em local para o consumo de drogas e a prática de sexo. “Tenho o hábito de caminhar à noite, e já presenciei várias situações constrangedoras dentro daqueles módulos. É gente fazendo sexo, fumando maconha. A insegurança é total, e o poder público não faz nada”.

E os problemas não param por ai. A reportagem do Portal 27 flagrou um dos módulos sendo utilizado como abrigo por dois moradores de rua, que improvisaram até um fogão a lenha no local.

931300_512928628773857_1487553283_n
Moradores de rua improvisaram até um fogão a lenha no local. Foto Carlos Henrique.

Turismo?

A questão levanta mais uma vez a forma como o município trata o cambaleante turismo da Cidade Saúde. É possível querer que o visitante tenha uma boa impressão de Guarapari com tantos exemplos de descaso? Próximo a praia há várias pousadas, casas de aluguel e um camping. O turista vem uma vez, volta e encontra tudo igual: inacabado! E nem falamos do estado precário da ponte (?) do rio Uma – utilizada por muitos turistas que estão na praia de Santa Mônica e desejam chegar a Setiba.

DSCF6417
Módulos estão totalmente abandonados. Foto Carlos Henrique.

Santa Mônica rogai por nós!

Resta aos moradores pedir a intercessão de Santa Mônica para que a obra retome e seja concluída de uma vez por todas. Mas ao parece, a pobre da santa que, segundo a Igreja Católica, tinha mau marido e  mau filho, e que foram convertidos devido  à paciência, à caridade, às penitências e  orações da  santa esposa e mãe, já jogou a toalha e desistiu de esperar o milagre divino…

 Por Carlos Henrique Souza

Deixe seu comentário