Desde o final de semana a equipe do portal 27 tem recebido reclamações de moradores com relação ao  atendimento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. As primeiras informações são que os médicos e enfermeiros estariam fazendo protesto, atendendo somente emergências, porque a prefeitura teria tirado deles, a gratificação de final de semana. “Tiraram a nossa gratificação de final de semana. Um absurdo isso. Falta de respeito com os profissionais da saúde”, diz uma enfermeira ouvida por nossa reportagem.

Hoje nossa equipe foi contatada por uma moradora, que acompanha a sogra no UPA, após sofrer um AVC. Segundo essa moradora, a situação é terrível. “Só tem uma médica atendendo. Uma médica. Lá fora está cheio de gente esperando atendimento. Os médicos estão insatisfeitos porque cortaram os salários deles. O que nossas autoridades estão pensando da saúde meu Deus?”, diz emocionada.

UPA
Acompanhante diz que só uma médica estaria atendendo hoje. Prefeitura nega e diz que são três.

A moradora afirma que é visível a insatisfação dos médicos. “Pedimos que vocês nos ajudem, alguém tem que fazer alguma coisa. Não podemos ficar no Deus proverá”, afirmou.

Resposta. Procuramos a prefeitura, para saber sobre estas reclamações e a resposta foi que unidade “Está atendendo normalmente as demandas de urgência/emergência e ambulatorial com equipe completa de 3 médicos”, diz parte de uma nota enviada pela assessoria.

Ainda de acordo com a nota “A Secretaria de Administração e Recursos Humanos esclarece que a Prefeitura não cortou nenhuma gratificação, todas foram pagas normalmente. Entretanto, por orientação do Tribunal de Contas, o Município terá de readequar as gratificações pagas a servidores das fiscalizações e áreas de saúde do UPA. No que diz respeito aos plantões do fim de semana, serão pagos até sexta-feira. Não foram registrados protestos”, finaliza a prefeitura.