A ponte que liga o Bairro Una à Praia de Santa Mônica está colocando em risco pedestres, motoristas e ciclistas que se arriscam em passar por ela.

A ponte não tem corrimão, muretas de proteção ou qualquer coisa que sirva para se segurar. Ela é estreita e só dá para passar um carro por vez. Para piorar a situação, existem valetas ao longo da ponte que já causaram acidentes greves.

A ponte está em estado crítico e ameaça a segurança de que atravessa. Foto: João Thomazelli/Portal 27
A ponte está em estado crítico e ameaça a segurança de que atravessa. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Há alguns anos uma mulher que atravessava a ponte à noite, caiu em uma das valetas e ficou com a perna presa. Ela sofreu cortes profundos na perna e teve que ser resgatada pelo Corpo de Bombeiros.

Alguns reparos foram feitos na época do acidente, como tapar as valetas com cimento, mas foram apenas paliativos e feitos pelos próprios moradores. Com o tempo o cimento colocado cedeu e os problemas voltaram.

Carros e pedestres se arriscam na travessia da ponte. Foto: João Thomazelli/Portal 27
Carros e pedestres se arriscam na travessia da ponte. Foto: João Thomazelli/Portal 27

Na última semana com a passagem de um caminhão na ponte, uma parte cedeu e abriu um buraco da largura de um pneu de carro.

“Direto nós temos que ajudar os motoristas que passam por aqui. Eles ficam com o carro preso neste buraco. É um perigo para qualquer um que passar. Se um pedestre ou ciclista cair aqui, pode acontecer algo grave, até mesmo morte”, comentou Jacinta Medeiros Barros, moradora do Bairro.

A ponte chegou a ser interditada na administração passada, mas nenhum reparo foi feito e os moradores, que precisam atravessar para levar os filhos para escola e até mesmo trabalhar, tiveram que tirar o bloqueio.

A prefeitura de Guarapari informou que um projeto para a construção de uma nova ponte foi enviado ao Instituto de Obras Públicas do Estado do Espírito Santo (Iopes) em 2014, que se comprometeu em executar a obra.

Mas por causa da troca na diretoria do órgão o município está retomando as negociações com a nova gestão para viabilizar a construção. Mas por enquanto não existe uma data para que o problema seja resolvido.

 

 

 

Deixe seu comentário