Chegou a hora do prefeito de Anchieta Marcus Assad, mostrar se realmente está preparado para o cargo. Com uma administração claudicante desde o começo, mudando secretários e perdendo lideranças na Câmara, ele agora enfrenta o maior desafio de sua carreira política, justamente as vésperas das eleições de 2016.

Marquinhos Assad
Assad agora enfrenta o maior desafio de sua carreira política, justamente as vésperas das eleições de 2016.

Com o desastre ambiental em Mariana (MG), que além de prejuízos ambientais para o nosso Estado, trará também perdas financeiras para Anchieta, o prefeito vai precisar mostrar se é realmente um bom gestor. Posso até estar errado, mas os primeiros movimentos do prefeito deixam uma preocupação no ar.

Em entrevista a uma emissora de TV, o prefeito disse que já estava conversando com a Samarco antes da tragédia, visando diversificar o porto da empresa. “A empresa poderia abrir o porto para um comércio em geral, de exportação, interno e quem sabe também não atracar ali navios turísticos, disse.

A ideia até que não é toda ruim, mas isso não é um assunto que o prefeito vá resolver. Ele pode até opinar, mas quem decide isso é a própria empresa, junto com o governo do Estado, o governo federal e lógico, agora, com a supervisão da justiça.

CPISonegacao_14042015_MarcusAssad_baixa_ReinaldoC
Prefeito disse que já estava conversando com a Samarco antes da tragédia.

Mas, isso só poderia ser avaliado, depois dos 50 dias que a empresa pediu para analisar os impactos do desastre. O fato é que esse discurso de Marquinhos, de ação rápida, para mostrar agilidade,  me preocupa.

Solução rápida. A prefeitura divulgou que o prefeito defende uma “uma rápida solução para o caso”, envolvendo indenização ambiental, reparo total dos danos às famílias atingidas e “a retomada em sua totalidade das atividades das empresas no município de Anchieta”, diz matéria publicada no site do município.

Ainda de acordo com a assessoria da prefeitura, “O prefeito quer também que a Samarco assuma o compromisso público que não demitirá nenhum funcionário, tanto em Minas quanto em Anchieta, nos próximos doze meses”. Como assim? Obrigar uma empresa a não demitir? Com que poder? Sabemos que essa decisão é coisa de justiça e não de um prefeito.

Assad
“O prefeito quer também que a Samarco assuma o compromisso público que não demitirá nenhum funcionário, tanto em Minas quanto em Anchieta, nos próximos doze meses”.

Marquinhos deve estar lembrando que é advogado e se esquecendo que está prefeito. Outra coisa. Assad agora também é prefeito da cidade de Mariana? Não sabia que ele tinha tanto poder assim, de transpor as fronteiras dando ordens em outros Estados.

Me causa preocupação que um assunto deste porte, seja tratado com “soluções rápidas negociadas”, conforme foi divulgado pela prefeitura. Pessoalmente acredito que é hora de falar menos e agir mais. Mas agir com sabedoria e não baseado em frases de efeito e soluções milagrosas, apenas para aliviar o sofrimento e as preocupações de toda uma população. Um grande problema precisa ser resolvido por grandes líderes.  Hora de Marquinhos ser o líder que a população espera que ele seja. Pelo menos agora.

Deixe seu comentário