Então eu pergunto: o jovem Gustavo Marques faleceu, depois de sair de uma boate junto com dois amigos. Consumiram bebida e mesmo sabendo que a nossa cidade já possui várias mortes de jovens (muitos deles, meus amigos de infância), que ocorreram nesta mesma rodovia, caíram também na cilada de álcool e direção.

Onde estão as campanhas do DETRAN-ES ? Onde estão as blitz da PM? Só tem no verão? E na invernada? Precisamos de mais ação destes órgãos. Somos uma cidade de 100 mil habitantes que tem uma vida cotidiana fora do verão.

Capa
Gustavo Marques

Como imprensa, vou fazer um “mea culpa”. Nós devíamos falar mais sobre isso, educar os jovens de nossa cidade através de matérias e reportagens. As casas noturnas também tem que assumir a sua responsabilidade.

Seja conscientizando e dando aos seus clientes conforto, para que coisas deste tipo não ocorram. Não adianta encher os jovens de álcool e depois soltá-los, achando que não tem responsabilidade nenhuma.

Campanha contra beber e dirigir.
Campanha contra beber e dirigir.

Em algumas cidades as boates dão o transporte através de vans para os clientes irem embora. Por que não podemos fazer isso aqui? Fica tão caro assim? Vocês, donos destes estabelecimentos também são responsáveis, precisam saber disso. E as autoridades?

O DER, colocou um semáforo próximo a  uma casa noturna para que pudessem reduzir a velocidade ao entrar no bairro (chique) da Enseada Azul. Só isso? E porque na entrada do bairro Lameirão (periferia) não tem nada?

E a prefeitura, que tem uma gerência de trânsito que seria responsável (ou irresponsável) por fazer alguma ação neste sentido o que faz? Há sim, sabe muito bem colocar semáforos, semáforos, semáforos, semáforos, semáforos, semáforos……e mais semáforos. Belo trabalho. E os vereadores? Fazer  e mudar nome de rua é fácil. Que tal fazer leis mais efetivas para o nosso transito e projetos para educar os nossos jovens. E que tal fazer o papel de vereador que é FISCALIZAR .  Talvez alguns deles não saibam fazer isso. Então vamos à definição:

verbo transitivo – exercer fiscalização sobre; inspecionar;  examinar; sindicar; censurar – verbo intransitivo- exercer o cargo de fiscal. É difícil ?

Peço desculpa aos que leem este texto. Ele não é bem um artigo jornalístico. É um desabafo, de uma pessoa que viu o seu amigo, perder um filho por imprudência do próprio, dos amigos e também por falta de ação de uma sociedade inteira. Inclusive minha como jornalista. É hora de agirmos para que este tipo de coisa não se torne rotina e caia no esquecimento.

Deixe seu comentário

Comments are closed.