Após a divulgação de um áudio polêmico acusando vereadores de terem recebido dinheiro para votar na nova mesa diretora, a vereadora Rosângela Loyola (PDT) foi denunciada por um cidadão, que diz que isso é crime de prevaricação – saber sobre algo ilícito e não denunciar. 

A matéria estava na pauta de hoje da Câmara Municipal. Logo no início da sessão, o vereador Dr. Rogério Zanon (PSB) pediu que a denúncia contra a vereadora fosse recebida antes dos outros projetos de lei e avaliada com urgência. Depois de colocada em pauta, a votação foi de forma nominal, onde cada vereador expressou seu voto na Câmara. 

Por 10 votos a cinco, a CPI para investigar as acusações da vereadora foi aprovada. E conforme regime do legislativo, a vereadora precisou ser afastada em um prazo de até 180 dias, para que a investigação não sofra interferências dela. 

Vereadora foi afastada para que os trabalhos da comissão de investigação não sofra interferências dela, conforme o regimento da Casa.

Os vereadores Lennon Monjardim (PTN), Dito Xaréu (SD) e Rogério Zanon vão compor a mesa de investigação. Os nomes foram decididos em sorteio realizado nesta tarde. A vereadora Rosângela poderá participar de todas as convocações com sua advogada.

A vereadora se pronunciou no plenário e saiu pela porta da frente. Aos jornalistas, Rosângela concedeu entrevista.

“Como eu falei anteriormente, não citei nome de nenhum vereador, ou presidente, eu só falei que no nosso Brasil realmente as políticas precisam ser melhoradas e questionei junto com a população a dificuldade que um vereador tem para poder levar as demandas para a comunidade. Eu estou saindo agora de cabeça erguida, feliz da vida, porque eu não tenho nada a temer, eu não devo nada, eu só tenho uma coisa a fazer – trabalhar em prol da população”, afirmou a vereadora que disse também que irá participar das convocações. 

Deixe seu comentário

Comments are closed.