A vereadora de Guarapari, Rosângela Loyola (PDT), venceu mais uma batalha judicial. O pedido de cassação do mandato da vereadora, foi extinto pela Justiça Eleitoral.

O Partido Verde (PV) de Guarapari, presidido por Fábio Veterinário, ajuizou ação contra a vereadora Rosângela Loyola alegando que ela teve suas contas de campanha reprovadas por não ter lançado inicialmente duas notas fiscais de despesas relativas à confecção de santinhos e gastos com combustível.

Rosângela Loyola (PDT) venceu ação movida pelo PV de Guarapari.

Alega o PV, que em razão disso, a vereadora deveria perder o mandato.  A Ação de Impugnação de Mandato Eletivo (AIME), proposta pelo PV, teve por base a reprovação das contas da vereadora em primeira instância, contudo, em segunda instância as contas foram aprovadas por unanimidade.

Na defesa contra o pedido de cassação do mandato foram alegadas preliminares dentre as quais uma que dizia que a Ação estava fora do prazo. O Ministério Público concordando a argumentação da defesa pediu a extinção da ação.

Rosângela foi defendida pelo advogado Ricardo Rios.

No dia 06 foi publicada a sentença da juíza do caso que atendendo as argumentações da defesa e o parecer do MP determinou a extinção da Ação. Segundo a vereadora agora ela vai ter mais tranquilidade pra exercer o seu mandato. “Agradeço a Deus, ao meu advogado e a todos que confiaram em mim. Eu agora vou poder trabalhar com mais tranquilidade, buscando atender as necessidade da população da minha comunidade e de Guarapari”. Disse a vereadora.

Já o advogado da vereadora, Ricardo Rios, disse que não pode se manifestar porque o processo está sob segredo de justiça. Mas, ele confirmou que a sentença foi favorável à defesa. “Não posso falar sobre o processo pois a Ação está sob sigilo por ordem constitucional. Mas, a sentença publicada nesta semana foi favorável à defesa da vereadora. Estou muito satisfeito com o resultado”.

Segundo Ricardo Rios, mesmo que haja recurso a vereadora continuará a exercer seu mandato e que ele entende que é quase impossível uma mudança na decisão publicada.

Deixe seu comentário

Comments are closed.