O Procon, órgão que é ligado à Procuradoria Geral de Guarapari, realizou uma pesquisa de preço entre os dias 15 e 18 deste mês, foram fiscalizados diversos estabelecimentos da cidade e um total de 38 itens, onde foi verificada a enorme variação do preço, chegando a aumentar até 230% em alguns materiais.

Foram fiscalizados os preços de cadernos, colas, apontadores, lápis, lapiseira, tintas, réguas, canetas e outros. A maior variação ficou na régua da marca Waleu, que em uma loja foi encontrada custando R$0,70 e em outra R$2,30, registrando um aumento de 230%.

Tabela de preços dos materiais escolares feita pelo Procon. Link para a tabela no fim da matéria.

Já uma agenda da marca Tilibra foi encontrada custando R$6,49 em uma loja e R$11,90 em outra, representando 80% de aumento. Outro produto que sofreu um grande aumento de um estabelecimento para outro foi o giz de cera Acrilex, que de R$1,60 em uma papelaria foi para R$4,60 em outra, com um aumento de quase 160%.

O supervisor do Procon de Guarapari, Ewerton de Jesus Maximino, comentou que a pesquisa tem como objetivo alertar aos consumidores para que façam uma pesquisa de preços antes de comprar, podendo gerar uma grande economia.

“Esta pesquisa tem como principal objetivo, chamar a atenção dos consumidores, a fim de ressaltar a importância de realizar uma boa pesquisa antes da compra. Isso pode colaborar com o orçamento familiar, que já é tão comprometido no início do ano, gerando uma boa economia”, comentou Ewerton.

Que continuou alertando sobre a qualidade dos produtos. “Na busca pelo menor preço é importante que o consumidor não se esqueça de atentar pela qualidade e procedências dos produtos, evitando ter de efetuar novamente compras de materiais que deveriam durar ao menos até o final do ano letivo.”

Vale lembrar que, segundo a lei 9.870/99, é proibido que as escolas solicitem na lista de material escolar materiais de uso coletivo, como os que são utilizados na limpeza, para higiene ou para o setor administrativo.

Veja a tabela clicando aqui.

Deixe seu comentário