A mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) publicou em seu site uma nota sobre a ocupação dos manifestantes a Casa. Dentro da sala da presidência ainda tinha cerca de 40 manifestantes às 8h da manhã de hoje (3). Além disso, do lado de fora da Ales ainda havia cerca de 20 manifestantes. Eles disseram, em entrevista a TV Vitória, que só sairão da Casa quando o Decreto, que prevê o fim do pedágio na Terceira Ponte, voltar a ser votado. Os manifestantes também emitiram nota, ontem a noite, em uma rede social.

Entenda o caso

A confusão começou depois que  Gildevan Fernandes (PV), relator da Comissão de Constituição e Justiça da Ales, pediu vistas do Decreto Legislativo que seria votado ontem. Pelo regimento interno da Assembleia, após este pedido o plenário pode esperar até três sessões para voltar a colocar o projeto em pauta, o que pode adiar a votação até a próxima terça-feira (09). Ele disse que pode haver irregularidade no decreto.

Foto: Ascom/Ales.
Foto: Ascom/Ales.

Nota dos manifestantes

“Desrespeito à população capixaba

Hoje (ontem), dia 2 de julho de 2013, na sessão da Assembleia Legislativa do Espírito Santo na qual seria votada a suspensão do contrato de concessão do governo do Estado com a Rodosol, e, consequentemente, o fim do pedágio da Terceira Ponte, o povo capixaba acompanhou a manobra política articulada pelo governador Casagrande juntamente com a Rodosol, representados pelo deputado Gildevan Fernandes (PV), que pediu vistas do projeto, impedindo a votação imediata pelo fim do pedágio. Em resposta a esse desrespeito à população capixaba, ocupamos a Assembleia Legislativa para pressionar o restabelecimento imediato da sessão, e que ela tenha como primeiro ponto de pauta a votação e aprovação do fim do pedágio. Contamos com o apoio da população para ocupar esta Casa, que é do povo.”

Segue nota da Ales na íntegra

“Considerando a importância do respeito às garantias do Estado de Direito e a importância de todas as mobilizações populares, vimos a público informar que, tendo em vista a ocupação do gabinete da presidência da Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales) por alguns manifestantes em função do pedido de vista ao Projeto de Decreto Legislativo de suspensão do pagamento de pedágio na 3ª Ponte, ficam adiados os expedientes administrativos desta Assembleia até a desocupação dos ambientes destinados ao exercício dos trabalhos legislativos.

Ao mesmo tempo a Assembleia Legislativa, por meio dos deputados membros da Mesa Diretora, vem a público manifestar a sua disposição em dialogar democraticamente com os integrantes da mobilização após a necessária desocupação pacífica e ordeira.
 
Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo”
Deixe seu comentário