A Polícia Militar do Espírito Santo (PMES) tem um novo comandante-geral. O coronel Moacir Leonardo Vieira Barreto Mendonça assumiu o comando durante solenidade realizada na noite desta sexta-feira (04), no pátio do Quartel do Comando-Geral, em Maruípe, Vitória.

Ritos militares como a revista à tropa, entrega da espada ao novo comandante-geral e desfile militar marcaram a cerimônia. O coronel Alexandre Ofranti Ramalho deixou o cargo, que assumiu no dia 23 de abril do ano passado.

O coronel Moacir Leonardo Vieira Barreto Mendonça assumiu o comando durante solenidade realizada na noite desta sexta-feira (04)

A cerimônia de assunção do Comando-Geral reuniu inúmeras autoridades civis e militares, dentre elas o governador José Renato Casagrande, e o novo secretário de Segurança Pública, Antônio Roberto Cesário de Sá. Também participaram do evento, amigos e familiares dos comandantes substituído e substituto.

Durante a solenidade, o coronel Moacir Leonardo Vieira Barreto Mendonça foi convidado a se posicionar em local de destaque para proceder ao rito da passagem de comando. Neste momento, o coronel Barreto recebeu das mãos do coronel Ramalho a espada simbólica do comando-geral da PMES, tradição que assinala a posição hierárquica no mais alto nível dentre os oficiais da Instituição.

Em outro ponto do evento foram concedidas homenagens às senhoras Vanessa Barreto Calazans e Valéria Fardim Ramalho, respectivas esposas do coronel Barreto e Ramalho. Ainda na cerimônia, foi reservado um momento para a inauguração do retrato do comandante-geral substituído. O coronel Ramalho recebeu também uma réplica em miniatura da espada do comando-geral da PMES, bem como uma placa em agradecimento e reconhecimento aos esforços empreendidos em prol da instituição.

Ainda na cerimônia, foi reservado um momento para a inauguração do retrato do comandante-geral substituído.

Em seu discurso, coronel Ramalho enfatizou o orgulho com que exerceu a função de comandante-geral da Polícia Militar, mencionando, a todo momento, o seu pai, o coronel Ref Ramalho, que serviu de inspiração em todas as suas decisões e atitudes enquanto esteve no cargo.

“Hoje acordei pensando em como tudo começou. Era apenas um garoto e adorava contemplar meu pai fardado, na época o Capitão Ramalho. Sentia um orgulho tão grande dele que nem super-herói eu cultuava. A admiração era tamanha que eu gostava de engraxar seu coturno, limpar suas medalhas e brevês. Cresci sabendo exatamente o que eu queria ser”, frisou.

Coronel Ramalho agradeceu a todos os oficiais e praças que ombrearam com ele e contribuíram para o seu comando de nove meses, definido carinhosamente por ele como “uma gestação”. Agradeceu também os seus colegas de turma, os Aspirantes 1991, que em fevereiro completam 30 anos de serviço e permanecerão na instituição. Gratificou também o ex-governador do Estado Paulo Hartung e o ex-secretário de Segurança Pública, coronel Nylton Rodrigues. De forma especial, enalteceu sua família como seu “porto seguro e ancoradouro em todos os momentos”.

“Nenhuma outra função pública permitiu-me o verdadeiro exercício da gestão de comando. Honra e orgulho por ter sido escolhido dentre tantos valorosos oficiais superiores. Deixo o comando da PMES com a cabeça erguida e o verdadeiro sentimento que fiz o meu melhor sempre”, finalizou.

O secretário de Segurança Pública, Roberto Sá, ressaltou a importância da integração entre as polícias e demais instituições para a construção de uma sociedade menos injusta e mais segura.

“Do soldado mais moderno ao mais antigo, contem comigo para construirmos dias melhores. Nosso objetivo será pautado na valorização, dignidade e respeito com os servidores. E quem protege a sociedade, precisa estar protegido e assistido em suas necessidades”, pontuou.

A cerimônia de assunção do Comando-Geral reuniu inúmeras autoridades civis e militares, dentre elas o governador José Renato Casagrande

Por sua vez, o governador do Estado, José Renato Casagrande, elogiou o ex-comandante coronel Ramalho, destacando a prestação de um bom trabalho e solicitando uma salva de palmas de todos os presentes. Deu boas vindas ao coronel Barreto e falou sobre algumas prioridades de seu governo, dentre elas o apoio à infraestrutura da Polícia Militar e a valorização e motivação do policial.

“Vamos reestruturar a Segurança Pública dentro do modelo do Estado Presente. Assim que tivermos a oportunidade, vamos acabar com o déficit de policiais e relembrar o período fértil em que trabalhamos juntos, de 2011 a 2014. Vamos fechar a ferida de 2017 e seguir em frente protegendo a sociedade capixaba”, declarou.

A cerimônia foi encerrada com o desfile em continência ao novo comandante-geral da PMES.

O novo comandante-geral 

O coronel Barreto é natural de Vitória, está na PMES há 26 anos, e estava à frente da Diretoria de Finanças da PMES até assumir o comando-geral da PMES. Ele também já comandou o 10º e o 6º Batalhões, em Guarapari e Serra, serviu em várias organizações militares, como a Diretoria de Inteligência da Polícia Militar (DINT), o Núcleo de Inteligência da Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, o Centro de Operações Policiais Militares no CIODES, o Batalhão de Trânsito, entre outras.

O novo comandante tem vários cursos em seu currículo, dentre eles o Curso de Especialização de Oficiais (CEO) em Inteligência de Segurança Pública pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP), além do Curso de Inteligência do Ministério da Justiça/Secretaria Nacional de Segurança Pública (MJ/SENASP). É formado em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e especialista em Direito Processual Civil e Gestão em Segurança Pública.

Deixe seu comentário

Comments are closed.