Aos 40 anos de idade, a corretora de seguros Louise Lacourt Felipe enfrenta seu segundo câncer e precisa de ajuda para comprar principalmente os remédios, que custa em torno de R$ 2 mil por mês.

Sem poder trabalhar, Louise se afastou de suas funções e com um auxílio doença no valor de um salário mínimo, está difícil custear os remédios, pagar o deslocamento, as contas de casa e a alimentação.

Sem poder trabalhar, Louise se afastou de suas funções e com um auxílio doença no valor de um salário mínimo

“Na primeira quimio, eu consegui voltar a trabalhar. Mas como essa é mais forte e preciso fazer duas vezes por semana, não foi possível continuar. Só de farmácia são 2 mil reais, porque eu preciso controlar os efeitos que a quimio me causa. Eu sinto muita dor. Meu marido consequentemente não pode trabalhar porque preciso de ajuda”, conta a corretora.

Louise teve o primeiro câncer em 2019. Era na mama. Depois de passar pela quimioterapia, radioterapia e uma mastectomia (retirada do seio doente), veio a descoberta do novo nódulo, dessa vez no pulmão.

“Minha última sessão de radioterapia foi em setembro do ano passado. Refiz os exames e descobri em dezembro que o câncer teria ido para o pulmão. É tudo bem complicado porque dessa vez se tornou mais agressivo. Com a nova sessão de quimio, agora não consigo subir e descer escada porque da falta de ar. Não consigo caminhar mais. Agora a quimio é bem mais agressiva. Causa cansaço, exaustão. Sinto enjoo, meu cabelo está caindo e às vezes vem a febre, diarreia. As unhas estão frágeis. A quimioterapia mata as células, tanto as cancerígenas, quanto as boas”, completa ela.

Para ajudar ou contribuir com Louise acesse: Pix: 08847173728 ou pelo Pic Pay: @louise.lacourt.felipe

Deixe seu comentário